Boas dicas para o seu final de semana com seus filhos: Eric Clapton ao vivo nos anos 80, clipe do Metallica para seus filhos e documentário a respeito do punk no Brasil com o tio aqui

metal kid

Como hoje é sexta-feira, trago aqui algumas sugestões para que você tenha um final de semana mais produtivo para o seu cérebro assistindo e ouvindo a tudo juntamente com seus filhos.

Que tal começar relembrando um ótimo show de Eric Clapton em 1988? Antes que você comece a reclamar da data, saiba que não foi um show qualquer. Saca só quem era a banda de apoio do guitarrista inglês: Mark Knopfler – sim, ele mesmo! – na outra guitarra, o lendário Nathan East no baixo, Greg Phillinganes – até então, o tecladista que havia tocado em todos os discos do Michael Jackson a partir de 1979, incluindo os multiplatinados Off the Wall (79), Thriller (82) e Bad (1987), e que ficou ao lado dele até o final -, o tecladista do Dire Straits, Alan Clark, o percussionista Ray Cooper – sempre presente nos discos e shows do Elton John, e o baterista Steve Ferrone, famoso por seu trabalho suingado ao lado da espetacular Average White Band e do Duran Duran na fase Notorious. Sem contar o ótimo repertório, que abre com “Crossroads”, passa por “White Room”, “I Shot the Sheriff”, “Lay Down Sally”, “Wonderful Tonight”, “After Midnight”, “Can’t Find My Way Home” e deságua em uma curiosa versão de “Money For Nothing” e no clássico “Sunshine of Your Love”. Showzaço!

 

Para contrabalançar tal volta ao passado, trago aqui um clipe que pouca gente viu/deu valor e que você deve obrigatoriamente mostrar aos seus filhos: a homenagem sensacional que o Metallica fez ao saudoso e mitológico Lemmy nas imagens de “Murder One”, uma das faixas do criminosamente injustiçado Hardwired… to Self-Destruct. Dirigido por Robert Valley, o clipe é um primor!

 

Para terminar, assista até o final um bom documentário a respeito do punk no Brasil, Subversão em Movimento – A História do Punk em SP, produzido por Laura Ciampone, Kelvin Kurotsu, Daniela Belarmino, Mariana Teles e Marcella Albuquerque, que conta com uma série de depoimentos bem legais dos principais envolvidos com a cena na época. Ah, e tem também o depoimento do tio aqui…

 

Abraço, bom final de semana e saúde para você e sua família!

6 respostas

  1. Rapaz que legal!! Ainda que nós os “velhos roqueiros” temos um mestre para nos tirar desse tédio da grande mídia que está empenhada em fazer uma verdadeira lavagem cerebral . Long live Rock!!!!

  2. Como vai mestre Regis. Tenho 67 anos e sabia deste show do Clapton mas nunca tinha assistido por ompleto. Assisti uma parte e realmente foi sensacional. Só a banda de apoio já vale o ingresso. Abraços a todos e muita saúde paz e rock&roll para todos nós.

  3. Muito obrigado Régis pelas dicas, estou aprendendo muito com seu canal no YouTube, evolui bastante acompanhando seu trabalho, só tenho agradecer por tudo.

  4. Quando eu vi vc regis , no meio daquela galera fã do manowar, e falando mau ainda por cima, eu pensei: esse cara não sabe o que tá dizendo, é mais uma alienado da TV aberta, kkkkkk fiquei realmente chateado, mas tempos depois fui vendo que eu estava completamente enganado, e taí vc é realmente um grande conhecedor do rock nacional e internacional, parabéns e continue porque eu estou aprendendo muito, obrigado regis, valeu!!!!!!🤘🤟🤘

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

plugins premium WordPress