Choquei Produziu Fake News e Uma Menina Morreu…

Eu venho alertando há muito tempo sobre a futilidade em forma de notinhas de ensaio, e infelizmente, ocorreu uma tragédia. Uma garota de 22 anos tirou a própria vida devido a uma mentira espalhada pela internet, replicada por um perfil de Twitter famoso entre pessoas com pensamento frágil, especialmente o perfil “Choquei” e outros semelhantes.

Esse perfil, um execrável prodígio de pseudo jornalismo mentiroso, brinda seus milhares de seguidores débeis mentais com notícias tão verídicas quanto um unicórnio tomando chá com uma cachorrinha caramelo numa mansão. O “Choquei” é um universo alternativo de notícias desprezíveis e fúteis, uma ficção mentirosa travestida de informação.

A última pérola desse noticiário de fantasia se transformou em uma tragédia. Uma garota inocente, perdida na selva de lobos famintos que é a internet, foi vítima das mentiras disseminadas por esse perfil. Ela tirou a própria vida após ser taxada como amante do Whindersson Nunes, com uma conversa falsa entre eles se espalhando rapidamente.

A equipe do “Choquei”, ávida por sensacionalismo barato, não contente em dar notícias falsas, adicionou uma pitada de tragédia a essa história. A morte dessa garota, vítima de uma fake news, está ligada a uma indústria bilionária que sustenta alguns dos maiores influenciadores do país. Essa empresa é comandada por Fátima Pissarra, CEO da Mind, a maior agência de marketing de influência do Brasil, construída por ela, pela pseudo cantora Preta Gil e pelo publicitário Carlos Scapini.

Essa tragédia destaca os perigos da disseminação irresponsável de informações falsas e a responsabilidade que as grandes agências de influência têm na formação da narrativa na internet.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

plugins premium WordPress