MONSTA X

19 – Espaço das Américas – São Paulo

E a fábrica de “salsichas musicais” coreana continua trabalhando em três turnos, despejando no mercado dezenas de grupelhos praticamente idênticos: formação com vários moleques assexuados, canções ridículas feitas especialmente para cativar meninas adolescentes débeis mentais e fazer uma boa grana para seus mentores, discurso de autoajuda de parachoque de caminhão e mais um monte de outras merdas. Caso sua filha queira sair de casa para assistir a isso, coloque-a de castigo. Simples assim…

 

ANA CAROLINA

19 – Vivo Rio – Rio de Janeiro

A cantora está presa dentro de uma fórmula sonora da qual não consegue sair, nem mesmo a ponto de deixar de soar como uma versão roqueira da Simone, mesmo no momento em que rompe um silêncio discográfico de seis anos ao lançar o horrível  Fogueira em Alto Mar. Ah, e se prepare para inúmeros momentos de “vergonha alheia”, propiciados por moçoilas lésbicas e desbocadas que ficam gritando obscenidades para a cantora o tempo todo. Com o perdão do trocadilho, “um tremendo pé no saco”.

 

SEU JORGE

19 – Credicard Hall – São Paulo

Esperto ele é. Consegue enganar muita gente com chatíssimas e terríveis canções de sua lavra, algumas com as letras mais constrangedoras dos últimos tempos. Para quem encara um show “voz e violão” como uma ‘balada’ qualquer, será um deleite, já que a paquera vai rolar solta, as pessoas vão cantar junto, se beijar loucamente, aquelas coisas de sempre… Meu Jesus Cristo na cruz, como esse show é chato. Se resolver encarar, leve alguns travesseiros forrados com penas de ganso e um bom cobertor. Tem feito frio nos últimos dias em São Paulo. Sabe como é, depois você fica resfriado, não vai trabalhar, essas coisas…

 

CAMISA DE VÊNUS

19 – Teatro Bradesco – São Paulo

A banda de Marcelo Nova lançou tempos atrás um CD/DVD ao vivo da maneira que melhor representa a sua força, ou seja, em cima do palco. Se você não se incomoda com o fato de a banda ter apenas um outro integrante original – o baixista Robério Santana – ao lado de músicos contratados, então vai se divertir com um monte de hits.

 

ZECA BALEIRO

19 – Circo Voador – Rio de Janeiro

21 – SESC Itaquera – São Paulo

Apesar de seus detratores alegarem que ele não faz nada de novo, a verdade é que Zeca Baleiro – que agora vem divulgando seu mais recente trabalho, O Amor no Caos, lançado no ano passado – é um daqueles caras que podem ser acusados de qualquer coisa, menos de ser preguiçoso em relação ao seu trabalho musical. Sempre produzindo boas canções, com arranjos que muitas vezes fogem dos padrões tradicionais e com um discurso encorpado em termos poéticos, ele injeta certa dose de inconformismo dentro de uma cena que se mostra excessivamente passiva. Isto tudo sem contar a banda de apoio de primeiríssima qualidade. Pode arriscar que você vai se dar bem. Ah, o show em São Paulo será diferente: um espetáculo infantil, intitulado “Zoró Zureta”, com canções para a criançada, histórias e brincadeiras. Leve seus filhos sem susto!

 

TETÊ ESPÍNDOLA

19 – SESC Santo Amaro – São Paulo

Embora sempre esteja à margem do mainstream de influências destas cantoras que hoje infestam a MPB nos dias de hoje, Tetê jamais deixou de ter um trabalho acima da média desde o final dos anos 70. Neste novo show ela vai mostrar algumas canções que marcaram os grandes festivais dos últimos 50 anos, o que pode render ótimos momentos caso o repertório seja bem escolhido. Dê uma espiada…

 

PLUTÃO JÁ FOI PLANETA

19 – SESC Campo Limpo – São Paulo

O grupo foi finalista de um daqueles programas musicais que a Globo insiste em fazer para não dar em nada e já lançaram dois discos bem “fofinhos” e inofensivos, Daqui Pra Lá (2014) e A Última Palavra Feche a Porta (2017), que devem fazer os publicitários babarem na hora de escolher suas trilhas para comerciais de margarina, banco, plano de saúde para a família e o que mais for… “bonzinho”. Se você não se importa em passar um tempo assistindo a tudo isso, vá por sua conta e risco…

 

PONTO DE EQUILÍBRIO

19 – Teatro Castro Alves – Salvador

O cenário do reggae no Brasil é uma lástima, com dezenas de grupo fazendo um som chinfrim e com uma postura de palco tão carismática quanto um cacto seco. Este octeto carioca – que alega ter uma carreira de dezoito anos! – não é exceção. As letras são terríveis, o discurso “igualdade, amor e justiça” provoca vergonha alheia em quem realmente segue a “filosofia rasta” e som medíocre, que dá a impressão de ser uma única música tocada em “loop”, só não é pior que o timbre do vocalista Hélio Bentes, que canta como se tivesse engolido uma bexiga de aniversário não muito cheia de ar. Para quem, como eu, que adora o reggae de Bob Marley, Peter Tosh, Dennis Brown, Gregory Isaacs e de bandas como Steel Pulse, Big Youth, Aswad, Heptones e Gladiators, ouvir o Ponto de Equilíbrio faz os ouvidos sangrarem em esguicho…

 

CRIOLO

19 e 20 – SESC Pinheiros – São Paulo

Como é? Criolo fazendo um show só com músicas do eterno boêmio Nelson Gonçalves? Bom motivo para ficar em casa…

 

PINK AND THE BRAIN

20 – The Wall café – São Paulo

Esse será um show em tributo ao Pink Floyd, com arranjos idênticos aos originais e até mesmo com os mesmos timbres dos instrumentos. E com jogo de luzes a laser e efeitos bem psicodélicos! Se você é fissurado pelo ex-grupo do Roger Waters, aposto que terá uma noite bem divertida…

 

CLARICE FALÇÃO

20 – Circo Voador – Rio de Janeiro

Por favor, me acordem quando este show chatíssimo terminar, sim? Obrigado. Zzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz… Zzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz…. Zzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz…

 

NEY MATOGROSSO

20 – Km de Vantagens Hall – Rio de Janeiro

Ele apresenta agora um novo espetáculo, Bloco na Rua, no qual vai mostrar um repertório que fica meio longe de seus tradicionais hits, incluindo versões de canções alheias, aliado a arranjos quase brilhantes. É ainda um show com uma abordagem mais pop, em que Ney resgata “Eu Quero é Botar Meu Bloco Na Rua”, clássico de Sergio Sampaio, “O Beco”, dos Paralamas do Sucesso e “Mulher Barriguda”, dos Secos & Molhados. É um show obrigatório para quem gosta de música como arte. Pena que tenha gente que não entenda isso e fique gritando “te amo”, “gostoso” e outras babaquices nos intervalos entre as canções e até mesmo durante as mesmas, o que é um porre…

 

ERASMO CARLOS

20 – Teatro do Bourbon Country – Porto Alegre

Ao lado de uma competentíssima banda de apoio, Erasmo ainda consegue mostrar porque é o “Tremendão”. Revigorado por conta de seus mais recentes discos, ele ainda exala a velha simpatia e o seu amor incondicional ao rock and roll com um repertório com vários hits e algumas boas canções de sua nova lavra, algumas com uma surpreendente jovialidade – ele está lançando um novo disco, O Amor é Isso.  Pode ir que é diversão na certa…

 

GAL COSTA

20 – Teatro Guaíra – Curitiba

A julgar por aquilo que ouvimos em seu mais recente álbum, A Pele do Futuro, é muito provável que ela subirá ao palco com uma energia renovada, com a voz ainda melodiosa e insinuante, mostrando canções com uma abordagem bem mais encorpada do que de costume. Vale a pena dar uma conferida…

 

GUILHERME ARANTES

20 – Theatro NET – Rio de Janeiro

Com mais de 40 anos de carreira, um dos mais brilhantes compositores da história da música brasileira mostra um show alto astral, recheado de canções legais. Pode apostar que você vai se pegar cantando um monte delas! Pena que ele não estará acompanhado de sua excelente banda de apoio – com destaques para o guitarrista Luiz Carlini e o baixista Willy Verdaguer – e sim apenas usando um piano, sozinho, o que vai transformar a apresentação em um encontro musical mais intimista.

 

MARCOS VALLE

20 e 21 – SESC Pompéia – São Paulo

Nem tenho muito o que comentar a respeito de uma apresentação de um dos maiores nomes da história da música brasileira, dono de uma discografia de altíssimo nível desde os anos 60 e que ainda consegue fazer shows cativantes, tamanha é a quantidade de ótimas composições que apresenta em seu repertório. Não deixe de assistir de maneira alguma, ainda mais porque ele vai apresentar um de seus clássicos álbuns, Previsão do Tempo, originalmente lançado em 1973, na íntegra!

 

RICHIE RAMONE

21 – Manifesto Bar – São Paulo

Enquanto foi baterista dos Ramones, ele ajudou a cunhar alguns dos álbuns mais legais e pesados do quarteto novaiorquino, como Too Tough to Die (1984), Animal Boy (1986) e Halfway to Sanity (1987). Já há bastante tempo em carreira solo bem pouco significativa, ele tenta se manter colado ao som que fazia no passado, ou seja, assistir a seus shows é presenciar um punhado de canções divertidas e performances energéticas em cima do palco. Arrisque!

 

PAULA LIMA

21 – SESC Pinheiros – São Paulo

Cantando apenas canções de Rita Lee – em carreira solo e com os Mutantes -, a sempre boa cantora certamente vai imprimir uma atmosfera “soul” a canções como “Ovelha Negra”, “Agora Só falta Você, “Ando meio desligado” e muitas outras. Dada a excelência de seu trabalho, não creio que Paula venha a “pagar mico”…

 

LEILA PINHEIRO

22 – Theatro NET – São Paulo

Ainda uma excelente cantora, ela vai mostrar um repertório contendo belas canções de sua carreira e várias outras de gente que ajudou a moldar o seu próprio estilo, tudo no formato “voz e piano” – ocasionalmente, ela empunha o violão – e acompanhada pelo músico João Felippe e seu cavaquinho de cinco cordas. Pode apostar que será um espetáculo classudo.

 

DEVOTOS

23 – SESC 24 de Maio – São Paulo

Antigamente conhecida como Devotos do Ódio, a banda pernambucana está comemorando três décadas de existência com o lançamento de um novo disco, O Fim que Nunca Acaba. Para quem gosta de punk, hardcore e até reggae tocado de modo deliciosamente tosco, será um programão.

 

“ALVARO ASSMAR – FAMILY & FRIENDS”

23 e 24 – Teatro Castro Alves – Salvador

O falecido guitarrista e bluesman baiano Álvaro Assmar sempre foi um defensor intransigente do gênero em território nacional e deixou um álbum quase pronto antes de partir, Family & Friends. Agora, esse material foi resgatado por seu filho – o também talentoso guitarrista Eric Assmar – e será apresentado em dois shows com alguns convidados, com destaque para André Christovam. Aposto que será uma noite emocionante e de muita celebração…

 

GUARABYRA, RICARDO VIGNINI e TUIA

24 – Bourbon Street – São Paulo

Os três excelentes instrumentistas vão mostrar um show que retrata as apresentação que vem fazendo pelo Brasil com o projeto “Nós do Rock Rural”. Se você gosta de música regional repleta de violas e canções de alto nível, pode assistir sem susto!

 

LUIZ AYRÃO

24 – Imperator – Rio de Janeiro

O veteraníssimo sambista continua na ativa e cantando bem os seus inúmeros sucessos, como “Porta Aberta” e “Mulher Brasileira”, ou seja, é um show indicado para saudosistas e para quem se interessa em conhecer algumas canções clássicas do gênero, já que ele vai cantar também temas de Ataulpho Alves, Noel Rosa e Dorival Caymmi. Boa pedida!

 

SANDY & JUNIOR

24 e 25 – Allianz Parque – São Paulo

A tal “volta” dos irmãos provocou uma das maiores ondas de infantilização explícita que pudemos constatar em um universo teoricamente adulto. É aquele tipo de evento indicado somente para gente com enormes carências emocionais e que não se sentem felizes enfrentando uma realidade repleta de boletos para pagar, filhos na escola, almoço de domingo com a sogra e outras “bordoadas”. De minha parte, já sei onde NÃO estarei…

 

CHINA

24 e 25 – SESC 24 de Maio – São Paulo

Um dos sujeitos mais desafinados da história da música brasileira em todos os tempos, o ex-vocalista do grupo Sheik Tosado de tempos em tempos reaparece com algum disco novo – no caso, Manual de Sobrevivência Para Dias Mortos -, sempre com a mesma marca: canções fraquíssimas, com arranjos equivocados e “aquela” voz. Passe longe!

 

MARIA RITA

24 e 25 – Theatro NET – Rio de Janeiro

Demorou um pouco para que grande parte do público levasse a filha de Elis Regina a sério como cantora. E não há nada de errado com o mundo quando se percebe que ela melhorou muito como cantora e, principalmente, na escolha do repertório de seus shows. Há uma dose maior de espontaneidade em suas apresentações e o fato de fazer esses shows acompanhada apenas pelo pianista Tiago Costa vai mostrar uma faceta mais intimista. Para quem nunca a viu em cima do palco, vale a pena dar uma arriscada…

 

MUMUZINHO, PIXOTE. MC GUI e MC DON JUAN

25 – Audio – São Paulo

Deus me livre de passar perto até do bairro onde se localiza essa casa de shows no dia desse ‘evento’. Quando foi a última vez que você viu tantos pseudoartista ruins reunidos embaixo de um mesmo teto? Credo!