Fã processa Billy Idol por não ter sido “comida”

Sim, o título deste texto é propositalmente chulo e totalmente contrário aos padrões feministas politicamente corretos que imperam nos dias atuais. Foi a única maneira que encontrei para definir uma história absurda que foi publicada hoje em um sem número de portais e sites pela internet, evidenciando o que já escrevi e disse em inúmeras ocasiões: todo fã, sem exceção, é um idiota.

Para quem não tem ideia do que está acontecendo, vou explicar: uma sirigaita americana chamada Juliana Berg está processando Billy Idol por não dar as caras no quarto de um hotel em Las Vegas em outubro de 2016 depois de convidá-la para passar a noite com ele!!! Não ria, é sério!

Por incrível que pareça, essa é a ‘alegação’ da tal moça: como o encontro não aconteceu, ela ficou sem lugar para dormir naquela noite, pois não tinha dinheiro para pagar um quarto na ocasião, já que tinha viajado até a cidade só porque Idol prometera que passariam a noite juntos. Segundo a groupie picareta, isso lhe causou um prejuízo financeiro por conta dos gastos com viagem e com o ingresso do show. No processo, ela requer o reembolso do que gastou e mais uma indenização pelos “danos emocionais” que alega ter sofrido com essa presepada.

Olha, já vi muita picaretagem no show business por parte de fãs retardadas e a artistas “sem noção”, mas isso extrapolou qualquer limite da estupidez e da falta de caráter que somos obrigados a conviver diariamente. Fico admirado em saber que algum tribunal americano tenha aceitado levar esse tipo de coisa adiante, mas não fico surpreso pelo fato de algum advogado ter se metido a fazer tal representação a serviço de uma moça absurdamente desonesta. Quando surge uma oportunidade de levantar uns trocados, tem gente que é capaz de vender a mãe em um mercado para se dar bem…

Claro que pensei “o cara deixando a garota dançando com ela mesma”, fazendo um trocadilho infame com “Dancing With Myself”, o maior hit de Idol, mas toda essa história também me levou a pensar seriamente na disseminação total de estupidez que assola o planeta e não apenas o Brasil. Quem trabalha de alguma forma com o show business conhece histórias tão ridículas quanto deprimentes de fãs desmioladas querendo algum tipo de ‘pedaço’ de seu ídolo, o que só aumenta o desprezo dos artistas por esse tipo de idolatria cega. Eu mesmo já vi cada coisa nos bastidores musicais e da TV que me levou seriamente a defender a tese de que algumas pessoas deveriam ser impedidas de se reproduzirem…

É óbvio que essa pilantra americana queria mesmo passar a noite com Idol dando sucessivas trepadas com o astro britânico para depois contar para as amigas, colocar fotos e relatos das ‘bimbadas’ nas redes sociais e obter algum tipo de notoriedade. Isso acontece o tempo todo. Como isso não aconteceu, alguém a convenceu de que um processo cairia bem para a remediar situação. Para esse tipo de gente, não adianta nada o discurso feminista de valorização da mulher em uma sociedade ainda extremamente machista. O que vale mesmo é se dar bem…

O ridículo de toda essa história nos ensina apenas uma triste lição: tome cuidado de quem se aproxima de você. Por trás de qualquer pessoa sorridente que queira tirar uma foto, fazer negócios ou simplesmente gozar de alguns momentos de intimidade e convivência pode estar uma alma estelionatária. Tristes tempos…

9 respostas

  1. KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK … depois de ler esse texto as definições de idiotice foram atualizadas… Muito provavelmente a essa hora Billy Idol deve estar tendo uma convulsão de risadas .

  2. Régis , todo dia acordo e rezo literalmente pra um meteoro acabar com a humanidade, que , claramente, foi um projeto que falhou miseravelmente. Será que você pensa algo parecido ???

      1. Sou obrigada a concordar com seu texto, mesmo sendo mulher e sabendo que você foi unilateral em relação ao Billy Idol, do qual sou fã desde criança. Essa moça agiu de forma insana mesmo, quem em seu juízo perfeito viaja sem um tostão no bolso baseada apenas em palavras? Independente de ter sido p sexo ou não é muita loucura, até pq artistas são loucos, ela poderia ter sido recebida por ele e depois usada e largada até p seguranças e amigos deles usarem tbm. Ela brilhou o olho pq o cara é famoso, e óbvio que buscou vantagens que não eram sexuais, pois o Billy já é um sexagenário, deve ter bebido e usado mais sabe o que na vida. Não sejam ingênuas meninas, não foi por liberdade sexual foi p tentar os 15min de fama mesmo através de algum videozinho caseiro.

  3. Bom, não é legal julgar mas assim como não é legal ela querer se aproveitar da situação, tbm não é legal ele não ter comparecido, sendo que supostamente ele a convidou. Sobre ela querer se gabar sobre ter feito sexo com ele, homens fazem isso com mais frequência com mulheres e não são tão julgados como as mulheres, pois a sociedade quer ter um controle maior sobre a sexualidade da mulher. Não adianta nenhum discurso de valorização da mulher se a sociedade não se tocar que homens e mulheres devem ter os mesmos direitos, inclusive sexualmente falando, ou seja, querer impor regras de como as mulheres devem se comportar (inclusive sexualmente) só vai fazer o machismo vigorar cada vez mais e essa hipocrisia ser levada mais e mais adiante.

  4. Régis, mas a sua postura em se posicionar a favor do artista, sem considerar de forma mais ampla todo o contexto, não o coloca na mesma posição de fã imbecilizado?
    Seus argumentos sobre música são ótimos para nós, leigos. Mas seus afgumentos sobre comportamento humano são muito preconceituosos e nada produtivos. Nesse caso, foi machista e misógino. Deu vergonha alheia ao ler.
    Como neste caso, desconsiderou que de fato em qualquer relação: se um marca um compromisso que requer custos, e o outro dá o bolo, esse outro está errado e tendo zero consideração. Ok. Faz parte. Mas como isso ocasionou dano financeiro a quem levou o bolo, nada mais justo que o reembolso ao menos de metade do valor que ela gastou… Mas o mico da situação não é sobre pensar o que os dois fariam no hotel e sim que: alguém sem consideração a ponto de dar o bolo, não vai ter consideração em dar reembolso. Mas a postura do artista (macho) ninguém contextualiza né? É naturalizado tratar mulher sem consideração alguma e até pior. Mas marca um jogo com algum amigo tbm macho, pede pra ele comprar os dois ingressos e falta sem avisar pra ver se aí o reembolso não vai ser visto como mais do que justo.
    Você, Regis, tem lá suas iniciativas de falar sobre cuidar do meio ambiente e tal, mas na boa, ser ativista por mais empatia e menos preconceito tem tanto valor quanto lutar pelo meio ambiente, valeu? Mulheres morrem mais que a taxa do corona vírus a cada dois minutos vítimas do machismo de vocês, então é uma baita irresponsabilidade alguém público como vc reproduzir falas machistas e misóginas sem reflexão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

plugins premium WordPress