Gabigol – A Verdade Sobre Sua Decadência

Você bem sabe, o auto-intitulado Gabigol foi condenado a 2 anos de suspensão após tentar fraudar o exame antidoping surpresa que aconteceu antes de uma partida do Flamengo contra o Fluminense no campeonato carioca de 2023. Inexplicavelmente, essa sentença começa a ser contada a partir da data do fato, quando aconteceu, e não da data do julgamento. Ou seja, ele só vai voltar a jogar em abril de 2025. As razões para que ele tentasse burlar o exame passam pela suspeita de que ele tentou trocar a urina, colocando no pote a urina de outra pessoa. Todo jornalista esportivo sabe o porquê ele tentou fazer isso, mas não vou entrar em detalhes por recomendação do meu advogado.

Mas todo mundo sabe que o auto-intitulado Gabigol acaba de afundar ainda mais nas areias movediças de suas próprias ambições, ganâncias e arrogância. Ele construiu para si mesmo um cenário horroroso. Na verdade, nada disso que aconteceu foi surpresa para quem acompanha o Gabigol. Tudo isso evidencia as razões dele não evoluir na carreira de futebol, depois da ótima fase que viveu durante certo tempo no Flamengo. Os tipos de diversão em excesso durante as noites se chocam completamente com o comportamento necessário para que um atleta tenha um rendimento condizente com a fortuna que ele recebe mensalmente do Flamengo. O Gabigol recebe R$1.400.000 todo mês. Aliás, o Flamengo tem sua parcela de culpa, porque todo mundo ali passa pano para o Gabigol em vez de cobrá-lo de uma maneira firme pelas irresponsabilidades já conhecidas de todos. Na verdade, o minúsculo auto-intitulado Gabigol personifica exatamente o clube que paga seus salários aviltantes. É o mesmo clube que é responsável pela morte de 10 garotos por negligência, queimados em alojamentos improvisados dentro do próprio clube. É o mesmo clube que, de uma maneira canalha, brigou na justiça para não ter que pagar as indenizações aos familiares dos meninos e costurou acordos por fora com valores irrisórios.

Evidentemente, o Gabigol sai ainda mais carbonizado desse episódio, queimando ainda mais a instituição que o paga. Repito, salários aviltantes para a realidade brasileira. É mais um caso de moleque que se tornou milionário da noite para o dia, sem a menor gota de consciência e de bom senso, tanto que está demolindo com suas atitudes e comportamentos toda a idolatria que construiu com a camisa do Flamengo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

plugins premium WordPress