George Harrison (The Beatles) – Que Falta Faz

Em mais um episódio dessa série que faz uma homenagem a grandes nomes da música e das artes em geral que não estão mais conosco e que fazem muita falta, eu quero neste vídeo falar a respeito de uma figura gigantesca da história da música: George Harrison.

E logo de cara eu tenho que dizer que em sua grande maioria os fãs dos Beatles têm algo em comum com a grande mídia, que é o fato de devotarem as carreiras do John Lennon e do Paul McCartney uma atenção muito maior do que em relação ao George Harrison e ao Ringo Starr, e isso acontece também em relação às discografias. Tanto a discografia do George Harrison quanto a do Ringo são menosprezadas, mesmo que em níveis diferentes. Aliás, muito em breve eu vou falar a respeito disso lá no meu clube de membros. Vou fazer um vídeo a respeito do quão injustiçadas são as discografias do Ringo Starr e do George Harrison também.

O George até que recebeu um pouquinho mais de atenção que o seu amigo baterista, por conta de alguns álbuns dos quais eu vou falar daqui a pouquinho, e pelo menos um clássico incontestável, que é o “All Things Must Pass”, que originalmente é um LP triplo e foi lançado em 1970. Eu tenho essa edição luxuosa maravilhosa, cujo repertório apresenta um monte de canções dele que foram rejeitadas pelo John Lennon e pelo Paul McCartney. E além disso, esse disco vendeu muito e foi evidentemente um tapa na cara da dupla emissora de mensagens pacifistas, vão dizer assim.

A música do George Harrison sempre teve, na sensibilidade do trinômio harmonia, melodia e ritmo, algo que sempre foi reconhecido como uma grife, aliás como sempre aconteceu com o Paul McCartney, por exemplo. Por isso mesmo, o George ele mantinha bem recompensados, vão dizer assim, alguns dos seus álbuns que chegaram a ser inclusive hits radiofônicos nos anos setenta. Eu mesmo, por exemplo, eu ouvi a primeira vez que eu ouvia algo da carreira solo do George Harrison, eu tinha uns treze anos, cara, e ouvia “Give Me Love”, “Give Me Peace on Earth” na rádio e principalmente “My Sweet Lord”, duas canções que tocavam muito nas rádios daquela época.

Se você quiser saber todos os motivos do porque o George Harrison faz tanta falta, clique no botão abaixo e assista o vídeo completo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

plugins premium WordPress