Greta Van Fleet = quatro moleques imitando descaradamente o Led Zeppelin e só

Tem gente que adora Pelé, Xuxa, Roberto Carlos, Paulo Maluf, Raul Seixas e Sílvio Santos ao mesmo tempo. Normal. Cada maluco tem o direito de curtir quem quiser. Da mesma forma qualquer pessoa tem o direito de achar que a “salvação do rock” é um quarteto de moleques que se vestem horrivelmente e que imitam descaradamente o Led Zeppelin. Só não contem comigo para validar essa presepada. Porque o Greta Van Fleet é justamente isso: uma farsa para enganar “viúvos do rock do passado”.

Chegamos a um ponto de “vampirismo” musical que qualquer um que resolva retomar o som de um passado distante é chamado de “a nova esperança do rock”, assim como antigamente todo fã racista de boxe ansiava pela “grande esperança branca”, algum peso-pesado ariano que viesse a derrotar os poderosos lutadores negros que dominavam completamente os ringues.

Cada um constrói a sua própria biografia e arca suas consequências. Por isso, a trajetória de uma banda que sequer tem meia década de existência profissional e que vem sendo apontada como aquela que vai resgatar a paixão pelo rock por parte das novas gerações tem tudo para se transformar em um daqueles casos de ascensão tão fulminante quanto a sua queda. Já vi esse filme acontecer inúmeras vezes. Foi assim com os péssimos Strokes, com os fofinhos do Belle and Sebastian, com o intragável Bush, com o subestimado Jet, com o irregular Kaiser Chiefs, com o ótimo Oasis… Toda “salvação”, mais cedo ou mais tarde, acaba tragada por suas próprias presunções.

Quando você pensa nos dias de hoje no termo “classic rock”, o maior popstar da categoria é justamente um grupo de quatro garotos americanos de Michigan que imita descaradamente o Led Zeppelin e é saudado justamente por isso!

Lembro que um sentimento parecido chegou a atingir certas pessoas aqui no Brasil quando surgiu o The Darkness, que era uma tiração de sarro proposital aos exageros sonoros do Queen e de outras bandas gigantes da segunda metade dos anos 70. Teve muita gente que detestou e amou sem saber que aquilo era uma sátira, como o Massacration fazia com os fãs retardados de Manowar e outras bandas canastronas do heavy metal. Uma música como “I Believe in a Thing Called Love” era quase uma paródia! O Greta van Fleet não. Os moleques realmente se levam a sério na tarefa de “salvar o rock”. Que besteirada da porra!

São três irmãos metidos a hippies: o guitarrista Jake, o baixista Sam e vocalista Josh Kiszka, tão genuínos como uma nota de R$ 73. O vocalista parece o neto do cantor Marquinhos Moura – lembra do hit “Meu Mel”, de 1986? –, se veste com as roupas e chinelos – sim, chinelos! – mais ridículos da história do show business em todos os tempos e canta como se tivesse engolido 26 balões com hélio para conseguir imitar completamente o timbre que o Robert Plant tinha até o Led Zeppelin III.  Os outros se esmeram na arte de tentar tocar exatamente como faziam Jimmy Page e John Paul Jones, chegando ao cúmulo de reproduzir alguns dos timbres característicos de ambos. O baterista Danny Wagner, coitado, sem conseguir imitar a pegada ponderosa de John Bonham, se limita a acompanhar seus amigos do jeito que dá.

 

Depois de soltarem no ano passado dois EP com as citadas imitações explícitas – Black Smoke Rising e From the Fires, sendo que este último tem as mesmas quatro faixas do primeiro e outras quatro até então inéditas -, surge agora o primeiro álbum dessa turminha, Anthem of the Peaceful Army, mais um punhado de canções que vão levar os saudosistas dos “rock pau duro dos anos 70” ao delírio. Eu, que sou daquela época, considero isso um troço tão ridículo e constrangedor que tenho vontade de ter nascido em 1845…

Não tenho dúvida que esses moleques fizeram muitos shows como “Led Zeppelin cover” em festivais de colégios e até mesmo uns bares fedorentos da região onde eles moravam. O som deles é tão sem personalidade que chega a espantar. “Age of Man” abre o disco com os caras botando sua imitação zeppeliana em uma canção implicitamente endereçada aos fãs de… Lana Del Rey!!! É um troço tão absurdo quanto patético. Ouça e comprove:

 

As letras chegam a ser involuntariamente cômicas misturando aquele sexismo que sempre havia nas canções do Zeppelin com as abordagens nórdicas e místicas das canções… do Led Zeppelin, claro. Em um pastiche como “The Cold Wind”, o vocalista mistura no discurso referências de ambos os universos para que a banda faça a sua imitação de qualquer faixa do Houses of the Holly. E isso rola em todas as canções do álbum, como em “When the Curtain Falls”, cujo clipe tem mais imitações do Zeppelin e os malditos chinelos do vocalista:

 

Até mesmo no Brasil já tem gente cravando que os moleques vão resgatar o rock como fenômeno de massa, o que é uma bobagem intergaláctica. “Deveríamos, sim, ter quinze, vinte, trinta bandas fazendo um som digno em relação ao passado”, você provavelmente vai dizer neste exato momento e eu respondo: elas existem! O problema é que quase ninguém conhece – prometo fazer em breve uma matéria a respeito disso aqui neste espaço ou no meu canal no You Tube – porque todo mundo tem uma preguiça imensa em pesquisar, preferindo a dependência das recomendações algorítmicas dos “Spotifys da vida”. Não tenho dúvida de que até mesmo alguma estratégia algorítmica tenha sido forjada para indicar o som dos meninos para os velhacos que passam grande partida da vida nos streamings ouvindo os mesmos clássicos de sempre da banda de Plant e Page.

Resumindo: o Greta Van Fleet é apenas um bando de moleques a embriagar tiozões saudosos do tempo da “música de verdade”, que não se furtam a gastar metade dos fluidos de seus isqueiros para saudar essa farsa explícita. Tô fora!

162 respostas

  1. Achei que esta função era do Kingdom Clone (digo, Come)… Na real, os muleques até que são competentes em imitar (não vi, só ouvi). Realmente, devem ter feito muitos covers do Led.

  2. Caro Régis,além do neto do cantor Marquinhos Moura, os outros integrantes, costumam tocar descalços, como se fossem Hippies sujos /descolados dos anos 70……Até a molecada que fez o filme “Escola de Rock” toca melhor……

    1. A banda é boa, não importa se fazem o mesmo que o Led, e pelo menos eles são ricos, e bem mais conhecidos que algumas pessoas por aí. Deixa os caras fazerem o som deles e não enche o saco.

    2. Caralho!! Pegou pesado, brother!
      Antes eles copiarem uma banda como o LZ do que uma qualquer né não!
      A molecada toca direitinho, basta alguns ajustes finos e pronto.
      Imenso prazer em ouvir uma banda nova fazer um som setentista como eles fazem. Torço muito para que continuem a evoluir e não aconteça com eles como o que aconteceu com o BlackTide, que começaram trazendo uma forte influência do Metallica e Cia, mas depois virou um NewMetal bem comercial e safado.
      Bora viver o rock’n roll!!!

      1. Cara, led zeppelin é a maior banda de rock de todos os tempos! Se alguém consegue fazer um som original e bom o bastante que parece imitação do Led, os caras são bons pra caralho! Quem é Regis T no mundo da música? Nunca ouvi falar…

  3. Muito bem lembrado o exemplo do The Darkness… E assim como ela o GVF vai durar dois álbuns, se muito! Só pra citar mais uma cópia: AIRBONE (cover “autoral” do ACDC)

  4. Bando de moleques sem vergonha. Tão novinhos e não tem a mínima capacidade de criar material original. Não aguentei ouvir nem dois segundos. Foi só começar e já me deu uma irritação dos infernos.

  5. “Neto do Marquinhos Moura” kkkkkkkkkk.Qdo vi pela primeira vez esse vocalista com seu atual corte de cabelo, lembrei de Marquinhos Moura na hora kkk
    Antes ele usava o mesmo corte do Robert Plant na época dos dois primeiros discos do Led . Igualzinho, até isso.kkkk.

  6. O próprio Led era cópia de tantas outras rabandas e músicos de Blues. O Rush chegou a ser chamado de cópia do Led…. Régis, me aponte outra banda recente que tenha o algo realmente inovador, ou fique quieto e deixe que eles tragam o rock com solos de guitarra e bons vocais de volta.

  7. Regis, como eles cantam, we can agree to disagree! Já ouvi várias destas bandas que você citou e nenhuma me deixou com um sorriso como o GVF. Não sou saudosa do Led Zeppelin, nunca disse que eu torcia para eles voltarem, já fiquei feliz vendo Plant duas vezes e Page/Plant uma vez. RHCP e QOSA tocaram pelados, Bowie e NIrvana usaram vestidos, Ozzy, Iggy Pop, Angus Young ficam de bunda de fora, qual o problema de usar sandália ou ficar descalços? O Gastão Moreira fez um vídeo e tudo o que ele falou era exatamente o que eu pensei sobre o GVF. Robert Plant já falou que Josh é um “beautiful little singer”, quem sou eu para discordar? A única coisa que concordo com você é que ele parece muito com o Marquinhos Moura, com quem eu brinquei muito na minha infância, já que ele era vizinho das minhas tias em Fortaleza…

  8. Não concordo com você cara , os moleques são bons e além do mais o que a de mau nisso se foi inspirado pelo led zeppelin.Quantas bandas maravilhosa não foram uma imitação dos Beatles

  9. Cada um tem sua opinião e acredito que a do Régis longe está de se aproximar da realidade sobre essa banda. Realmente nao são a salvação do Rock, mas isso só porque o Rock não está morrendo. O que eles sao (com certeza), apenas quatro garotos que nadaram contra a corrente da sua geração, asfixiada em eletrônicos (presente em aparelhos e também nas músicas ouvidas por eles), que preferiram trocar os celulares pra aprender a tocar seus instrumentos e fazer um som baseado no estilo que gostam e ouvem. E só por isso, já merecem vários méritos.
    Cópia do Led? Ao meu ver, sim. Isso é ruim? Nunca! Eu não entendo a obsessão em precisar que cada nova banda tenha que inovar, criar um estilo novo, trazer pelo menos um elemento que ninguém conhece em suas músicas. As vezes, isso pode ser bom e até mesmo gerar um novo estilo. Mas e se isso não acontecer? E se essa novidade resultar em uma banda muito chata a ponto de ser inaudível ou em um estilo grotesco que vira um fenômeno de massa e que somos obrigados a ouvir em todos os lugares em que estivermos? Nesses casos, não seria preferível uma cópia de bandas e gêneros dos quais já gostamos? Claro que sim!
    E tem mais. Os muleques tocam bem: só discorda quem não entende de estudo musical ou quem é um mal músico, como deve ser o caso do Régis Tadeu, pelo jeito. O som é gostoso de se ouvir, nada dessa gritaria urrada, guitarras de sei lá quantas cordas e afinações baixas que dominaram a cena nos últimos anos. É o Rock como deve ser feito.
    Que o trabalho do Greta Van Fleet inspire outras pessoas a fazer suas bandas, mesmo que imitando seus ídolos. Serão bem aceitos por quem gosta de ouvir o mais do mesmo e que, devido a isso, têm a mente aberta para nao julgar de forma discriminatoria a arte quando feita com qualidade.

      1. Finalmente alguém falou a verdade sobre esta merda de imitação de Led Zeppelin, o que mais irrita é que essa bosta está fazendo o maior sucesso, pra mim não passa de uma bandinha cover e eu odeio essas porra de banda cover, espero que suma do mapa essa porcaria!

  10. Desde os eps notava-se a tentativa de ser cópia, não estou atrás de resgates aos anos 70 e creio que isso seja o grande problema, pois muitos afirmam que só houve música boa nesse período e condenam qualquer coisa nova como ruim.
    O Greta imita o som do led e agrada aos tiozões e jovens descolados .

  11. Falou então o Paulo Francis da era “redes sociais”. Descobriu tanto sobre a banda sozinho ou pediu ajuda pra sobrinha teen? O mais interessante de quem “vomita” dizendo que o rock morreu, é dar vida pra ele gastando tanto tempo “vomitando” tanta abobrinha. Vai ouvir Annita, combina super bem com seu perfil limitado e patético.

  12. é melhor surgir bandas assim do que ficarmos aguentado a mídia empurrando Anita esse sertanejo desgraçado e esse funk pornografia pra gente. o rock nunca morreu e nem vai morrer.

  13. Qual o problema de tocar parecido com sua banda preferida?
    Amo Zeppelin, mas ou tbm Zapparella, ridículo seu comentário, os moleques são ótimos, e a muito tempo não aparecia nada neste estilo, então Bem Vindo Greta Van Fleet 🤗🤗🤗🤗

  14. Olá, gostei de tudo que você falou, e vi o que o Gastão falou sobre a banda, hehehe dois lados diferentes, pois admiro tanto o seu trabalho quanto o do Gastão.
    Realmente, a voz dele é um pouco irritante.
    Bom, tenho os discos dessa banda em midia, vou escutar mais um pouco.
    Afinal, cada um cada um.

    Forte abraço !

  15. Quanta amargura brother!
    Oq vc tem feito de melhor para o Rock?
    Sim pq destilar dor de cotovelo não ajuda em nada 😉
    Cadê sua banda melhor que a de quatro garotos do Michigam?
    Faça algo de bom ao invés de pagar de crítico fodão, isso é desperdício de energia 😉
    Make love not war…

  16. Jesus, quanta raiva e inveja em uma página de internet. Os caras não são a salvação do rock, o rock não precisa ser salvo. São simplesmente uma boa banda, com bons músicos e boas músicas. Deve ser triste ser vocês.

  17. Régis, eu entendo seu posicionamento e até concordo em certas partes. Mas veja bem, todos nós temos nossas inspirações, certo? Os Stones no começo eram clones dos Beatles, David Bowie imitava Lou Reed descaradamente…Requer certo tempo até encontrar sua identidade. Eu concordo que até agora os garotos tem imitado o Zeppelin sim, porém, há originalidade e há talento. Eles só precisam se descobrir, afinal são só uns moleques. Você sabe bem que o próprio Zeppelin no começo plagiava grosseiramente uma pancada de gente. A grande diferença, vejo eu, é que naquela época era mais “fácil” ser original; antes dos Beatles, dos Stones, do Pink Floyd, do Sabbath, do Zeppelin, não havia praticamente nada. Os caras construíram o rock ‘n roll que conhecemos hoje, criaram praticamente tudo, melodicamente e líricamente. Pras bandas/artistas novos que estão ingressando nesse gênero é complicado porque o legado deixado ja é extremamente completo. Eu defendo os garotos, quero vê-los crescer e espero muito que não caiam nessa zona de conforto de “Novo Led Zeppelin” e explorem suas vertentes nos próximos álbuns. Caso não aconteça, toda essa hype já já desaparece, como em todos esses exemplos que você citou. Abraço!

  18. Será que não é o próprio LED nos induzindo a ouvir LED?
    Será que não é o LED que patrocina o Greta?
    Pouco importa, ouço os dois com muito prazer!

  19. Criticar o som dos outros e fácil, mais e importante relevar que eles tem apenas 21 anos e cresceram ouvindo as lendas do rock da coleção de discos do pai. O led tambem plagiaram varias letras e melodias de artistas de blues. Sem falar que para eles tocarem a ponto soar que nem o led Zeppelin não e para qualquer um.
    Nao creio que eles sejam a salvação somente do rock, mais os jovens estao voltando a falar do gênero em uma era em que o pop, rap e eletrônica estão dominantes.

    Criticar e fácil, mais so deve ficar sentado com uma mao no copo de cerveja e a outra coçando a porra do saco, em vez de pegar algum instrumento e tocar em festivais ao redor do mundo, reinventando algo que não era mais falado.

  20. Não entendi o porquê de tanto ódio em cima da molecada. Sim, o som deles é um “cover de led Zeppelin com música própria”, mas até que é bom. Penso que deveríamos incentivar mais grupos de rock com esse tipo de influência e não esculachar e desmerecer o trampo dos caras. É isso, abraço a todos.

  21. Acho que a galera aqui preferiria que os caras fossem uma releitura do RESTART ou NXZERO. PORRA! É notório que os som dos caras apesar da forte referência é autêntico. Hoje em dia já não sai nada de bom no rock. Cada dia o estilo vai definhando mais, com a molecada sem interesse nenhum por uma guitarra ou bateria, aí quando surge algo, a galera detona! Parabéns, pois é desta forma que a paixão pelo rock tá caindo na banalidade e ficando parecido com o interesse das pessoas por funk carioca ou sertanejo universitário.!

  22. Tenho argumentos diferente do Régis, vejo muito talento nos meninos, o vocal Josh, soa bem natural a voz dele e assim ele só tem 22 anos. Vamos aguarda o amadurecimento da banda… eu acho que falar sobre a qualidade das música e bem melhor que criticar os três irmãos metidos a hippies….

  23. Eu já li umas 500 matérias falando que o rock não precisa de salvação (e não precisa mesmo). Mas não li em lugar nenhum que esses carinhas aí são a tal salvação. O Próprio texto do Regis deixa isso claro. O que eu leio muito por aí é: eles são ou não a imitação descarada do led? Na boa, pra mim não importa. O som deles até é bom. São letras inéditas e sao uma nova opção, só isso. Se tivesse um show por perto até iria. E outra deixa cara usar chinelos pô. Baita dor de cotovelo dessa turma envolvida com música.

  24. Muito boa matéria, oque temos que entender é Led Zepplim, Queem, Beatles, Legião Urbana, só existiram 1, esses meninos até tentam mas são fracos, se quero ouvir Led eu prefiro colocar meu vinil e curtir o original.

  25. Há 30 anos vimos o clone “original” do Led (Kingdom Come) e que era um pouco menos cara de pau (escutem o segundo play dos caras, in your face, e verão que a “influencia” já estava bastante diluída). Agora o clone do clone, mais uma prova que nada no universo pop/rock é original, cópias melhores e com mais qualidade ou pastiches de quinta categoria, à começar pelo próprio Led que era um clone de ótima qualidade em muitos momentos de sua carreira, usurpando literalmente a obra alheia sem dar créditos.

  26. Acho que seus comentários foram um tanto forçados, eles não são cover do led, apenas se inspiraram em umas das maiores bandas da história, a banda tem técnica e bastante potencial, com tantas bandas que nascem por aí, acredito que Greta Van Feet vai nos surpreender.

  27. Cago e ando se vestem chinelos e engolem Hélio. É uma imitação, não é original e é sim pra saudosista. Tbm não acho q vai salvar o Rock. Mas, acima de tudo, a música é boa e tudo que me resta é curtir. Escuto no último volume e quem quiser azedar e reclamar fique à vontade. Resmungue do resto da vida tbm e seja feliz.

  28. Na realidade, para quem gosta deste tipo de rock …… e super bom escutar e relembrar que este estilo ainda esta vivo e tem uma gurizada tocando muito bem, admiro vocês que curtem bandas como led , Stones, De epiema Purple, malharem a banda dessa gurizada que é muito boa, ter esse timbre de vocal e o instrumental ótimo, nos dias de hoje com certeza da inveja naqueles que no meu ver queriam estar no lugar deles, vamos apreciar o valor deles, criticar desta forma é feio, é música é arte e tem todo o meu respeito, pois na adolescência tive banda de rock e toquei vários couver destas bandas que citei acima e se tivesse 10% , do que esta gurizada toca, meu Deus , iria me sentir no aps , o melhor de todos e hoje em dia com 55 anos de idade ver eles tocando me sinto um adolescente de novo …… Vamos parar de hipocrisia e respreitar a gurizada !!!!!!

  29. Cara. Se você não sabe apreciar uma música, escute as suas. Você não pode negar que os caras são bons. Na verdade são muito bons. O rock se mantém no mundo há muito tempo em razão das boas músicas que fez. Se não houver ninguém cantando rock por aí, um dia o rock acaba. Então deixa os moleques tocarem e fazerem o show deles. Não seja rancoroso. Tem muitos outros artistas novos que merecem menos fama do que Greta Van Fleet.

  30. Quem escreveu este artigo sobre os Greta Van Fleet não tinha mais nada para fazer e oucupou o seu tempo escrevendo disparates!…
    É óbvio que que eles têm influências dos Zeppelin, como uma grande parte de todos os super grupos….
    Para a próxima pense melhor antes de escrever novamente disparates 😂 !

    Os Greta Van Fleet vão se transformar em mais um super grupo, por forte razão, eles são super Músicos!
    Cara mude de trabalho, procure qualquer coisa na área da Comédia 😂

    1. “Para a próxima pense melhor antes de escrever novamente disparates”; “Cara mude de trabalho, procure qualquer coisa na área da Comédia”

      HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA!!!

  31. Na moral esses troxas que criticam essa banda realmte fantastica fazem por n motivos porém o principal motivo seria de c auto aparecer pois logicamente com esse tanto de asneiras ditos por essas personas e rovoltando 99% das pessoas que adoraram desde o chinelo até a excelencia de som apresentado por esses garotos, creio que para criticarem como os fazem vo6 deveriam ser melhores Porém muitos nem tocar sabem quanto mais ter filing para tal

  32. Acho que a banda pega os melhores elementos de cada integrante e tenta fazer música. Essas críticas soam como teoria da conspiração, como se a banda tivesse passado anos anteriores “tocando em bodegas” e pretendo enganar a todos. A hype é pelo trabalho que eles fazem. Lembra o Zeppelin porque talvez o Zeppelin não seja tão único assim. É importante ressaltar que o rock não tem mais espaço pra ser original utilizando os mesmos instrumentos. O grande problema é a idealização de parte considerável de roqueiros saudosistas de que é possível o novo com os elementos de décadas atrás sem constatar que sem repetição o rock pode ser considerado como algo morto. O Greta chegou no mainstream, vai puxar uma pá de artistas parecidos e beneficia a cena. O resto é viuvez.

  33. Os garotos são bons, aliás na minha opinião são muito bons!
    Não concordo com uma linha do que escreveu!
    Não é porque eles soam como Led que eles são ruins ou simplesmente uma cópia!
    Meu caro se o próprio Robert Plant elogiou os garotos quem somos nós para critica-los!
    Gostar ou não é algo pessoal, agora esse tipo de crítica me parece dor de cotovelo!
    #paz

    1. Come bosta porque o Robert Plant mandou risossss anta, não tem ideia própria não, autocrítica faz parte da personalização do ser mais me parece que com que vc escreveu não vale nem o meu comentário, e olha não estou defendendo o texto e nem o Régis Tadeu.

  34. Que se vestem mal é verdade…que Led é incrível é verdade… não existem leis que impeçam de imitar o estilo, podem até não serem originais!!!! Mas acho muito Bom!!! E borah parar de MiMiMi… curtir um bom som e ser feliz… abraço a todos

  35. Gostaria de lembrar que o led quando surgiu se inspirou no Jeff Beck group. Acrescento que o Zeppelin tem inúmeras músicas originais oriundas de plágio. Muitos bluesman americanos morreram sem receber num tostão de direitos autorais da dupla page/plant. Page/ Plant se apropriaram de muitas músicas. Resumindo, todos tiveram alguma influência quando começaram. Acredito que com o tempo, os moleques vão encontrar o seu caminho próprio, pois são muito talentosos.

  36. Eu também não gostei do som da banda. Há outras muito melhores fazendo um som que remete aos anos 70/80, cito Zodiac, Mothership, Kadavar e Graveyard.

  37. Sempre tem um cara que tenta aparecer criando polêmica com algo que está em alta nas mídias.. Muita gente elogiando a banda, aí vem um querendo ser o diferentão pra ver se ganha alguma atenção. Parabéns, conseguiu, porque só entrei nesse site porque o Whiplash publicou alguns trechos desta matéria. Cada um tem direito de ter seu gosto e opinião, e eu respeito o do autor e de quem comentou concordando. O que acho absurdo e ridículo é usar como argumento a roupa, chinelo e cabelo dos integrantes como se isso devesse ser levado em conta pra aumentar ou diminuir um artista, ainda mais em se tratando de rock, e não uma boy band. Aliás, alguém que achou graça no comentário de “neto do Marquinhos Moura” já viu a cara do Regis Tadeu de tiozão tentando ser descolado? Prefiro os “hippies sujos de chinelo” que tem talento e tão fazendo alguma coisa pelo rock ao invés de ficar sentado criticando roupinha de quem tem talento, provavelmente por inveja.

    1. Melhor comentário de todos… me poupou de escrever!!!! Quem é Regis Tadeu???? Talvez seja alguem melhor que Robert Plant, que por sinal disse que os moleques são sensacionais.

  38. Quem deu procuração pra esse registadando pra em nome dos tiozão no caso euzinho pra falar mal do GRETA? os muleque tocam bem
    e teem sim jeitao do LED. ate o LED plagiava
    quando ouço eles ate esqueço do LED. pra mim ta muito bom. Oh Registadando vai pro raulgil julgar o banquinho kkkkk

  39. Só faltou falar que a verdadeira salvação do rock era Imagine Dragons, igual aquela matéria porca e comprada do G1. Seria a 🍒 do bolo se tivesse feito isso. Um bolo de besteira que acabou de falar…
    Parece que existe uma galera sendo paga pra “puxar o tapete” dessa banda. Parece que ninguém mais pode fazer sucesso através do seu talento individual. Porque vai que as pessoas voltam a se acostumar com isso né. Eh um perigo para os grandes produtores da indústria da “música”, não poder enfiar qualquer merda pela garganta das pessoas…

    1. Que matéria a respeito do Imagine Dragons no G1? O que eu tenho a ver com ela? E “galera sendo paga pra ‘puxar o tapete’ dessa banda” é uma das maiores cretinices que li desde o início da internet. Sério!.

  40. Alguém aqui leu a crítica da Pitchfork sobre a banda e traduziu para o português sem trocar nenhuma palavra, hein…?! Apesar disso, concordo (apesar do EP ter sido um bom amontoado de covers).

    1. Você está insinuando que eu cometi algum plágio, Lutti? É isso mesmo ou você apenas não sabe ler em inglês e está insinuando isso por pura ignorância?

  41. Dor de cotovelo,inveja…,não desmereço o trabalho dos caras.A banda é boa,claro que não aos pés do Led.Mas reconhecer e apoiar para que futuro faça algo novo e diferente,que amadureça e quem sabe se torne uma grande banda de respeito.No inicio toda banda tem uma influência,uma inspiração e não vejo mau nisso.

  42. Hahahahah….Regis seus comentários são fodas, sua acidez bem característica e honestidade com o que pensa, sempre me farão parar pra ler suas colunas ou ver seus vídeos, ainda que contraditório com o que eu penso ou com o que outros comentaristas/críticos acham.

    É assim mesmo, lendo o senso e o contrasenso que as idéia vão se solidificando.

    Gostei bastante da banda, essa sonoridade resgatada é fantástica, mesmo que arremedo de Led. Você já citou tantas outras bandas com o mesmo caminho. Eu os achei talentosos e acredito (tenho fé) que acharam sua própria identidade e nos trarão algo novo e original em próximos álbuns, mas esse primeiro é muito bom.

    Estou ancioso pra ler ou ver a sua coluna sobre as trinta e tantas bandas que cumprem o papel de preservação ou sobrevida do Rock.

    Valeu !!!!!

  43. Alguém se lembra da melodia de TAURUS, música instrumental da banda SPIRIT? pois é o Led Zeppelin uma das minhas bandas de cabeceira responde processo até hoje por plagiar e explodir para o mundo com um dos seus maiores clássicos se não for o maior a famosa Stairway to heaven , o verdadeiro fã de Led me desculpe mas o troco vem a cavalo, a molecada do Greta fas um bom trabalho sim, tem suas músicas próprias e conquistaram seu espaço tocando o bom e velho Rock’n roll, no mundo de hoje tudo se copia nada se cria, então que tragam de volta às músicas boas para que nossos filhos cresçam curtindo como era na nossa época

  44. É por causa de alguns babacas como esse “blogueiros que o Rock não vai pra frente…
    Vai é cria alguma coisa original e incrível e depois vem falar essas coisas….

    Muito sucesso para o GVF, talento para eles não falta !!!

    1. É por causa de “fanzocas” como você que o rock deixou de dialogar com o “mainstream”. A debilidade de sua ‘argumentação’ é risível…

  45. gostei da banda Greta Van Feet nao conhecia agora vou ouvir mais so de ter influencia do Led uma das melhores bandas de rock ja tem meu respeito e cada um tem sua opinião respeito a sua mais discordo plenamente o pouco que ouvi ja deu pra sacar que o som deles tem a verdade deles e a dificuldade deles e parabéns pela materia afinal nao todo mundo que tem coragem de expor sua opinião mesmo sendo divergente e ainda deixar as pessoas comentar sobre a materia

  46. O pior nem é isso, não sei se vocês viram mas quando perguntaram a primeira vez pra eles se o Led foi sua influência eles disseram que com certeza e que são grandíssimos fãs da banda, mas um tempo depois quando perguntaram a mesma coisa eles negaram, dizendo que sua maior inspiração foi o Aerosmith!! Mano na moral, já é foda da copiarem os Deuses que são os integrantes do Led, agora copiar explicitamente e depois negar na cara dura, isso sim é motivo pra deixar qualquer Zephead putasso.

  47. Lembre-se que o Led também “copiou” outras bandas no início. Eu não vejo os caras do Greta como imitação do Led, vejo que os mesmos possui inspiração e apreço pelo Led. Enquanto estiverem defendendo e tocando o rock n’ roll sempre será bom. Esse meninos conseguiram aparecer nesse tempo de hip hop e rap na mídia estadunidense, isso já é um bom começo. Que venha mais e mais bandas assim…
    Parabéns sempre pelas suas críticas e sem papa na língua, sempre sigo vc nas mídias sociais. Abraço

  48. Os moleques se inspiram no Led e isso é ótimo, mostra que possuem bom gosto no rock, eles não querem ser a salvação de nada apenas estão tocando o ritmo que gostam e bem, escutei as melhores bandas da história e considerar Gvf horrível e não saber nada de música, o Plant tem te ao sejam bem vindos molecada deixem os metidos a entendidos esbravejar e continuem seja divertindo vcs sabem tocar e muito.

  49. Ouvi os sons do EP, achei que poderia ser promissor desde que… aí saiu o álbum, fui ouvir e com 30 segundos da primeira faixa pulei para a segunda, mais 30 segundos, terceira, ai bastou, não criaram personalidade para o primeiro disco, não ouvi mais nada. Agora o visual do vocalista incomoda.

  50. Acredito em um círculo vicioso , na sua época surgiu um led Zep copiando alguma banda , surgiu um beatles tambem copiando alguma coisa e vc curtiu e ouviu faixa por faixa se deliciando com o som dos caras . Bom hoje em dia está ocorrendo a mesma coisa , bandas surgem copiando as antigas e todos ouvem faixas por faixas e se deliciam com o som dos caras e hoje está surgindo um novo Regis Tadeu em algum lugar nesse mundo que daqui a 30 ou 40 anos vai estar , fazendo a mesma coisa que vc , saudosismo , sentado enfrente ao seu apple com os óculos caídos e destilando críticas .
    “Círculo Vicioso “

  51. Os moleques tocam demais e se vestem como quiserem, te dar uma guitarra um um baixo talvez um pandeiro e vc faz um som bacana aí pra nós. O que acha?

  52. Ouvindo ao som da banda e consequentemente lendo o texto do crítico, pondero que o Rock N Roll precisa de mais bandas como Greta Van Fleet e de menos críticos como Regis Tadeu.

  53. Quer aparecer, vai comentar funk, os piás têm 20 anos e dá pra ver que têm talento e muito tempo pra evoluir ainda. Que bom que eles parecem com Led, pior se fossem parecidos com Rihanna. Mas não adianta discutir com quem já escolheu o lado antes mesmo de ouvir os caras. “Aí!! Eu vivi nos anos 70!”. Pega o microfone e vai alcançar as notas que o vocalista que podia ser seu neto alcança. Esse mimimi de que viveu os anos 70…que piada esse Régis Tadeu. Até o próprio Plant já deu entrevista elogiando os caras. Slash também, Elton John. Quer uma dica, larga o rock, vai ouvir funk, porque todo mês tem uma banda nova com sons cada vez mais escrotos e inovadores pra você comentar. Ou vira comentarista retrô, porque a salvação do rock vai vir de bandas como essa, que tocam rock clássico, esse rock sim que a nova geração precisa resgatar.

  54. Eu queria ganhar dinheiro imitando minhas bandas preferidas tbm….os meninos do Greta querem soar como a banda preferida deles, mas não querem ser a banda preferida deles.o oásis não soava (não pra mim) como os Beatles…então, deixa os caras fazerem o som deles ( mesmo parecendo com dos outros)….é graças a Deus alguem esta fazendo um som igual ao zepp! Que venha o Purple cover, Black cover, Thin cover….etc cover!

  55. Regis, quando for falar/redigir sobre as bandas novas… Vou deixar aqui uma dica de uma banda “nova” que curti bastante: Marcus King Band!

    Abs

  56. Prezado Regis, chamou-me muito a atenção esse seu comentário sobre o Greta Van Fleet. Saiba que eu o respeito bastante, somado a figuras como Gastão entre outros poucos. São figuras importantes no espaço público que compartilham opiniões sobre a cena do rock entre outras tantas cenas interessantes. Conheci o Gretta, como tantos aqui, há algum tempo pouco e logo, obviamente, chamou-me a atenção a sua similaridade com o Led, algo relativamente comum entre bandas ao longo de décadas, mas, obviamente, no caso deles isso foi infinitamente mais evidente. Confesso que gostei bastante do som deles, considerei entre tantos elementos a genialidade juvenil de todos, pois são realmente garotos e que, de certo modo, parecem está suscitando muitas controvérsias, algo que acho bastante salutar quando se trata do estilo musical que mais amamos. Uma outra confissão é que de fato não me chamou atenção o modo por meio do qual eles se vestem, afinal, a cena é tão variada ao longo das décadas, sendo o nosso “preto” o que prevalece, embora ri muito com as observações e com a repercussão delas. Gostei da sua crítica pois compreendo o seu estilo, em função do fato de que o acompanho há anos e se vc assim os percebeu, paciência. Por outro lado, acho que é importante aqui nesse comentário ressaltar as sensacionais bandas que tem se proliferado nas últimas décadas, algo que, por isso, em meu entendimento, não faz muito sentido atribuir ou falar em “salvadores do rock” e associar essa expressão a eles. Se eles tem chamado a atenção para o rock, boa. Espero que eles aproveitem, se cuidem e oportunizem o momento para crescer musicalmente e pessoalmente. A cena sueca nos presenteia com bandas sensacionais regularmente, por exemplo, logo, parece um falso problema falar em “salvar o rock”. Às vezes acho que o rock é como o samba, quando vc acha que ele morreu, renasce, embora n creio que se aplica a nenhum dos dois, pois estão vivos, sempre!!! De todo modo, nos últimos tempos, ouvir música, hoje, tanto tem me levado a revisitar e conhecer bandas no estilo que mais adoro, os 70 e recentes. Mais atrás, apenas para citar algumas poucas Brainbox, Toe Fat, Fat Mattress, Taste, Moutain, Wishbone Ash, Sir Lord Baltmore entre tantas outras, para além de Led e outras “protagonistas” que nem sempre tenho mais paciência de ouvir, talvez por exaustão… Mais recentemente, acho que um “vivificar” tem ocorrido e acho que em diálago temporal com essas preciosidades para sempre eternas. É preciso lembrar de coisas muitíssimo bacanas como Rival Sons, Trouble, Scorpion Child, The Vintage Caravan, Earthless (que inclusive estará em SP nos próximos dias), Graveyard, Witchcraft,Fireball Ministry, Horisont entre tantas, apenas para citar as que se encontram relativamente próximas ao GVF, que aqui não haveria espaço para relacioná-las, mas apenas para fazer o registro de alguém que ama o rock, já o escuta há pelos menos 30 anos, regularmente, pelo menos, e que tem realmente apreciado essa cena mais recente que ora lembra Led, Sabbath, Pink Floyd etc. Não importa: tem sido um presente para os que gostam de rock e que destinam tempo para pesquisar, ouvir e comprar cd’s, Lp’s. Ainda existem esses para além das “This is” do Spotify!!! Parabéns pelo seu texto, ainda que não tenha concordado com ele em sua totalidade, mas, enfim, ele suscitou muito provavelmente talvez muito mais do que vc esperava e acho q isso foi muito bom…Pelo menos em mim, sim: há tempos não escrevia sobre Rock, rsrs… Viva o rock e bom trabalho!!!

  57. Regis, li sua matéria inteira, concordo em pontos e discordo em outros. Nunca fui fã de uma escrita cheia de ofensas e comparações pejorativas. Sei q seu trabalho é de um crítico. Não conheço seu trabalho em detalhes e vou me informar para ver se vc tbm cria um conteúdo onde ajuda novas bandas, pq sei que existe muitas bandas boas, algumas tocam na Paulista e outras se sujeitam a enfrentar “uns bares fedorentos da região onde eles moravam” para ter seu espaço. Eles são muito jovens, tem muito a amadurecer. Acho positivo uma banda como essa despontar para quem sabe abrir olhos, e ouvidos, daqueles que acham q rock só é bom quando é velharia. Afinal, se viver só de relíquia aí sim o rock morrerá. Precisamos estimular pessoas a ouvirem novidades, mesmo q no começo seja algo “cover autoral”

    1. Para começar, procure ouvir um de meus programas de rádio na USP FM, o “Rock Brazuca”. Depois continue a pesquisar a meu respeito, Daniel. E também procure saber o significado da palavra “ofensa”, que você desconhece completamente.

  58. O Led sofre até hoje com processos de supostos plágios. Volta e meia se fala dos músicos que inspiraram Page. Na realidade, a questão a ser vista e principalmente ouvida é a qualidade e originalidade. E não confundam originalidade com influência, coisa que como já disse nossos mestres Zeppelinianos também tiveram. Não concordo em chamá-los de moleques, acho isso de profunda má educação e despeito. Ainda bem que temos GVF para nos reavivar ao bom e velho rock. E ser velhaco do rock é melhor do que ser contemporâneo do pagode…acho que esse registadeu vai sair do armário…kkkkkkkkkkk

  59. Vou ter que concordar com o Régis Tadeu desta vez risossssss, cópia, cópia, cópia, nem as músicas conseguem ser originais longe de ser uma cópia mais sim influência detestei não tem feeling nem carisma, pra quem gosta de cópia vai lá mais eu achei sem graça. Por influência e com músicas ótimas ainda prefiro o Black Crows e suas músicas dos 4 primeiros álbuns é só uma referência e pra copiar de verdade preefiro ainda as meninas do Zepparela elas ainda existem? Risossssssss…

  60. Muito legal o som. Eles lembram bastante o Zeppelin, realmente , mas toda banda em começo de carreira lembra alguma outra já conhecida, penso que com o tempo e a experiência de estrada eles começarão a moldar o próprio som. E não acho que o vocal pareça com Robert Plant. Me lembrou bastante o Geddy Lee nos primeiros discos do Rush, quando ele fazia aqueles lances mais gritados. Pelo menos é promissor ver garotos tão jovens tocando o bom e velho rock, ao invés de música eletrônica, rap e merdas afins.

  61. Desta vez vou discordar. Os moleques são claramente influenciados pelo Led , mas ainda são muito novos e podem muito bem evoluir para um.trabalho plenamente autoral. Prefiro mil GVF do que um Pablo Vittar .

  62. Regis, li seu artigo e concordo com você de maneira geral. De fato, o GVF parece ser mais um produto para os saudosistas. Se a banda encontrar uma identidade própria, ainda que composta por elementos do Led (ou de quem quer que seja), o som vai ficar melhor. Mas acima de tudo gostaria de agradecer por mais um texto seu, que tem a coragem de discordar. Nestes tempos de polarização política, infelizmente não parece haver mais espaço para a opinião contrária. Grato.

  63. Na minha época, já que sou veterano dos anos 80, o pessoal não tinha paciência com esses imitadores. O “Kingdom Come” cansou de levar invólucros cheios de urina na “lata” em festivais pela Europa, com a audiência levantando cartazes com os dizeres “Kingdom Clones” e escorraçando os caras dos palcos. E, olha que era uma banda muito mais poderosa do que o Greta Van Fleet. É certo que é melhor escutar estes caras no rádio do que “meu pau te ama”. Mas, também considero que o grupo vai sumir caso não faça algo muito melhor no segundo álbum do que apresentou até aqui.

  64. Poyzé Regis … Cada 1 tem 1 gosto e 1 opinião … Melhor seria se intitulassem-se GVF LZ Cover !!! Ñ dá p/ engolir … Josh(a) & Co.: “já q Plant ñ quer ressuscitar o Led, deixa q nóiz fáiz” !!!

  65. Mais um ótimo texto Regis, melhor ainda são os comentários dos fãs da banda kkkkkk. Você poderia fazer uma resenha sobre sua opinião a respeito do filme “Bohemian Rhapsody”, caso você assista é claro.

  66. Lixo de banda. Cópia descarada. Deveriam ser processados ou se assumirem Led Cover. Se eu quiser ouvir Led, ponho um álbum e escuto. Não preciso de moleques que imitam Led e se auto-intitulam “Originais”.
    Falta de respeito com uma banda lendária como essa. Mande-os escrever uma letra genial como Going to California, Stairway to Heaven. Ou gravar uma sequência de álbuns geniais como os originais.

  67. Caraca, como vocês são chatos. Puta que pariu. Provavelmente não sabe das históras e motivos. Mas sabem bem julgar como aqueles tiozões chatos. É julgamento pela idade, pelo corte de cabelo, pelo jeito de se vestir.
    Ah e, deviam saber que não existe NADA de original hoje no mundo. N A D A . Tudo vem de algo já criado. Se algum daqui for criar algo agora, seja o que for, vai ter influência de algo, né?
    #paz

  68. Deve ser difícil ser um fracassado criticando uma das melhores bandas que surgiram nos últimos tempos… Uma pena, seus comentários cheiram a inveja e recalque, você é só um criticozinho vazio com comentários vazios e sem alma… vamos ver se essa critica vazia faz diferença… porque os moleques vão arrepiar nos próximos anos e você vai quebrar a cara… Falou ai senhor vazio… boa sorte ai no limbo!

    1. Ao usar o mesmíssimo ‘mimimi’ que as fãs do Restart usavam contra mim – com todas as palavras, diga-se de passagem -, você apenas se expôs ao ridículo e passou a mesma vergonha que as fãs do Pê Lanza & Cia passaram, principalmente quando a banda acabou e virou motivo de chacota até hoje. Exatamente como é o seu caso agora, Carlos Alberto Brasil. HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA!!

      1. Eu sei o futuro… Você é um loser… Um cara triste… Eu passei ridículo? As gemas, as joias, as mais raras, aquelas que nada pode macular, não precisam de muito… a força do amor leva elas adiante, para sempre… Que assim seja… Vejamos o que se segue… amor… ou vazio? Qual dos dois triunfa? Vamos subir um degrau de humildade, Regis Tadeu, vamos reconhecer, na hora devida, que a vida, da a gente o que a gente merece.

  69. Análise sem nenhum sentido. Qualquer artista começa a carreira se inspirando em alguém. Não é prejudicial para a música que infelizmente está sob a ditadura do sertanejo e funk. É extremamente difícil encontrar jovens que se interessam por rock de forma geral e vêm ainda gente criticar? Ridículo e constrangedor foi o seu texto.

    1. Inspiração é uma coisa, cópia é outra, menina Ingrid. Você poderia pesquisar a respeito disso antes de tentar ofender meu texto com a mesma ‘argumentação’ que as fãs do Restart empregavam na época…

  70. Excelente artigo.

    Confesso que não escutei os dois EPs e muito menos o LP da banda (de fato, ouvi apenas “Highway Tune”, “Black Smoke Rising”, “Safari Song” e “When the Curtain Falls”), mas (ao menos para mim) parece ser impossível dissociar o Greta Van Fleet do Led Zeppelin. Se eu escutasse as músicas do Greta Van Fleet sem conhecer a banda (isto é, às escuras), certamente acharia que se tratava de alguma gravação perdida do Led Zeppelin.

    Mas não é só esse o problema.

    A identidade visual do grupo e o comportamento em palco (especialmente do vocalista) é uma cópia descarada do Led Zeppelin (até os trejeitos com as mãos do vocalista são similares aos do Robert Plant), isso sem mencionar a vibe hippie/mística que adotam nas apresentações.

    Pior do que tudo isso, no entanto, são os fãs da banda depositando a (vã) esperança de que o grupo há de ressuscitar (como se ressuscita algo que não pereceu?) o Rock…

    Enfim, aguardemos cenas dos próximos capítulos para ver se não se tornam o The Darkness 2.0.

    Abraços!

  71. Acompanho e respeito muito as suas opiniões. Entretanto, creio que a questão envolvendo a GVF ultrapassa pura e simplesmente o fato da banda “ser ou não ser uma cópia do Led Zeppelin”. Sou jovem (25 anos) e nunca ouvi Restart antes que utilize esse argumento para desqualificar meu comentário. Na minha geração o mais próximo que amigos e colegas curtiam Rock era com o Nu metal e um ou outro que gostava do rock clássico muito em função da influência dos pais. A GVF pode exercer sobre essa geração, que já nasceu com a cena Rock mainstream em decadência, uma forma de inspiração, de demonstração que é possível se tornar um rockstar tocando musica de qualidade e sendo admirados justamente por isso, não apenas por um atributo físico ou atitudes inapropriadas. Trata-se de uma questão psicológica, de se ver representado no outro. O Rock sempre se caracterizou não somente pela música em si mas pela atitude e é isso que tem faltado hoje em dia. E eles tem feito isso, me admira você criticar até as roupas deles, como se os artistas justamente não fossem os pioneiros em lançar tendências ou tivessem que se restringir a certos padrões. Dessa forma você acaba por se transformar naqueles críticos que criticam negativamente por criticar, tal como os críticos dos hippies e suas roupas coloridas, glam metal e seu exagero e cafonice ou mesmo os grunge e seu desleixo e desapego com o visual. Enfim, podemos estar diante de uma banda que se torne referência a outras e abra caminho para uma nova safra. Não eles não são a “salvação do rock”, mas são a esperança de que “roubemos” algumas almas que chafurdam o lamaçal dos ritmos da moda.

  72. … finalmente aparece alguma coisa boa. Se o som dos caras parecem com velho e saudoso Led, prova que os caras são bons e tem bom gosto… vida longa ao Led Zeppelin ou melhor, ao Greta Van Fleet.

  73. Engraçado esses criticos, vivem e imploram pra que bandas como Metallica, Guns, etc.. Soem como nos anos 80, ou até bandas dos anos 70 como o Aerosmith.Imploram pra que façam sons e timbres como antigamente, ai vem uma molecada que toca pra caceta, e com timbres, vocais e vestimentas, esses velhos rabugentos que tomam coca cola Zero com limão e gelo, vem questionar essa molecada que resgatam o passado de forma magistral imitando ou não…Parabéns Greta Van Fleet por mostrar para esses velhos critico gagas com cheiro de naftalina, como se resgata o passado…

  74. Não concordo com a crítica. Achei superficial , de quem não sabe a hist ooria da banda. Conheci Gretta através de um comentário do Robert Plant, que elogiou muito o trabalho do Gretta! Acho que a critica sim , deve ter um pouco mais de maturidade em seus comentá rios. Ah, pode deixar , eles não precisam da sua aprovação pra conrinuar a tocar.

    1. Acho melhor você estudar um pouco de inglês, Geraldo. Quem sabe assim você consiga perceber toda a ironia e sarcasmo no tal “elogiou muito” do Plant na referida entrevista. Ah e eu também não preciso da aprovação de ninguém para dar a minha opinião. Passar bem.

  75. A banda é excelente! Copiam descaradamente bem o Led Zeppelin como nunca ouvi antes. Pena que o vocalista não é um frontman e fiquei com impressão que estava usando playback… Mas os outros são ótimos no palco , incluído o batera muito bom! O rock sempre foi feito de cópias , inspirações e transformações e quem não entende isso nunca criou nada que preste. Se podiam ou não ter uma pegada inovadora e própria não está em discussão . Seria fantastico só que não é a proposta é pronto! Eles só imitam o Led. Se alguém não gosta ok , escuta outra banda. Se quer ajudar, sugiro enviar uma playlist de novas e boas bandas de rock ! Esse bla bla bla metendo o pau nos caboclos que estão lá trabalhando e nos dando gosto de sentir a emoção de escutar o Led de novo , isso sim é pequeno e não contribui para nada. Não sei quantos anos você tem e nem quero saber, porque chamar de “Tiozão” pejorativamente quem curtiu os caras , demonstra sua falta de respeito com pessoas que não conhece , além de deixar a entender que você não viveu no tempo que deveria para saber algo de rock que preste! Vai curtir um pancadão e desce até o chão que você ganha mais!

    1. “além de deixar a entender que você não viveu no tempo que deveria para saber algo de rock que preste! Vai curtir um pancadão e desce até o chão que você ganha mais!”????????????????????
      Positivamente, você não faz a menor ideia de quem eu realmente sou, Marcelo.

  76. Sinceramente, eu não sei porque tanta polêmica! Afinal de contas as músicas que eles tocam são deles ou do Led Zeppelin? Os direitos autorais vão pra quem? Os caras tocam músicas próprias, algumas lembram muito o Led mesmo, outras não lembram quase nada ou nada! Posso falar do som do Led Zeppelin porque passei boa parte dos anos 70 ouvindo as bandas clássicas do rock, naqueles fones de ouvido enormes, e o Led estava entre as preferidas. É um som que está incrustado em meus ouvidos! Não ouço com tanta frequência mais porque essas bandas não têm material novo e as músicas antigas já se tornaram maçantes. Aí, quando surge uma banda que trás um material novo, com músicas novas, com um som legal, eu vou deixar de ouvir só porque é parecido? Claro que não! Estou curtindo o Greta aos borbotões!

  77. “Canta como se tivesse engolido 26 balões com hélio para conseguir imitar completamente o timbre que o Robert Plant”.
    Vc canta melhor? Acho q sim pelo jeito rs.
    Inveja é mto feia, sai dessa vida! Abre seus horizontes rs.

    1. Não sou “cantor”. Não tenho obrigação de cantar bem. Quem é cantor/cantora tem.
      Sabe o que é mais feio que inveja? A sua burrice, Fabiana.

    2. Pois é Fabiana, o azedume está implícito nos comentários todos.
      Até um esforço desmedido pra chegar no timbre do Plant aqui é criticado de forma banal.
      Mesmo a cópia bem reproduzida mereceria algum respeito crítico.
      Ms ressalvo que esse GVF é uma imitação um tanto original…rs sei lá eu viu…mas já salvei nos favoritos !

  78. Qual o problema em parecer com o Led………………. e me desculpem os que pensam diferente mas o segundo algum vi muita coisa de Rush de The Who …..Porra so banda merda ultimamente e quando surge algo bom os críticos caem de pau…… Fato……..os MLKS beberam na fonte estao muito mais para classic rock do que para cover do Led

  79. Na boa, tanto faz se uma banda cópia Led, Beatles ou acdc. No fim das contas os garotos voltaram a trazer público para o Rock. Eu por exemplo não curto Rush, mas admito que eles são competentes. Não vejo um frenesi tão grande desde o Nirvana. Não acho que eles são a tal salvação do rock n roll mas também não acho uma porcaria. Ouvi os álbuns e é uma experiência que faz bem aos ouvidos. Acabei de assistir pela TV o show no Lollapalooza e achei que eles mandaram muito bem. Se vai durar isso só o tempo vai dizer mas que hoje é legal de ouvir isso não dá pra negar. Tento entender o porquê de tanta gente falar mal dos caras e não acho um motivo plausível. Acho o GVF melhor que o Jared Leto e sua turma por exemplo que ninguém critica. Quanto a copiar outras bandas, prefiro copiar o que é bom que se autocopiar. Bom Jovi hoje é uma banda cover do Bon Jovi de antigamente. Red Hot Chilli Peppers idem. O que é pior?

  80. Pessoal, o “Ser” mais chato e inútil que existe no planeta é o crítico. (ponto!) …Este ser desprovido de sensibilidade e de na maioria das vezes de coerência é sempre ou quase sempre uma pessoa fracassada nas suas habilidades…as vezes até é bem sucedido e ganha dinheiro, mas no íntimo, na hora que olha no espelho a noite sabe do seu fracasso. Quase sempre o crítico de algum mercado, da música do cinema da literatura, no fundo não conseguiu ser um musico famoso, ou nunca conseguiu emplacar um livro seu ou jamais teve coragem de fazer um filme. Posso dizer de coração que eu NUNCA me influencio por uma crítica, NUNCA…já deixei de ver filmes geniais, escutar bandas legais e perdi exposições por ter lido e acreditado nestes seres bizarros e frustrados chamados de críticos. Tenho 47 anos, fui musico profissional, (hoje toco em casa com amigos por hobby), toco piano deste sempre e desde os 18 sou um apaixonado por guitarra, tenho um mega equipamento e hoje tenho tempo pra me divertir tocando o que gosto. Em alguns momentos, escutando bandas com o GVF tenho da mesma forma que nosso amigo aqui o “crítico” a vontade de emanar todo meu ódio e raiva dizendo: Nossa, que molecada fraca tocando rock, nossa, o guitarrista engana muito mais que toca, nem as pentas tradicionais do rock consegue fazer de forma precisa e firme…e bla bla bla, nossa que imitação, nossa, e bla bla bla…porem aí volto a raciocinar e penso: _Puxa, estou parecendo aqueles críticos idiotas que SEMPRE criticam por criticar, porque precisam criticar, porque senão morrem de fome, porque NÃO sabem fazer mais nada além de apenas criticar e que ou para o mal ou para o bem, quase sempre ERRAM! É erram…O GVF não é de longe minha banda favorita, não são nem de perto os melhores músicos que já escutei, agora, estão vendendo milhões, estão tocando nos maiores palcos do MUNDO! Com apenas 20 anos de idade…E Melhor, estão tocando R&R!!! QUE INVEJA BOA!!!! KKKK…e eu, tocando em casa…e o Regis, e os amigos do Regis…estão onde?? Criticando…Mas é assim, o crítico precisa criticar, como o médico precisa curar, a diferença é quanto que um ou outro é importante para a humanidade…

    1. Cara tanta polêmica em cima de 4 moleques que querem só se divertir! Sim, se divertir fazendo o que o Led Zeppelin mais fazia:
      copiar um mundo de gente mais antiga do blues, do folk, do próprio rock, etc…
      Implicância pura! Se são ou não lá essas coisas, cabe a quem quiser ouvir e seguir. Se te incomoda meu velho, parta pra outra! Não estamos aqui pra avaliar chinelinho de ninguém. Obs. Ouço Led desde meus 11 anos de idade. Hj tenho 59.

  81. Caraca to amarradao aqui, faz um tempao que nao via ninguem fazendo nada, os moleques resolveram Fazer e ficou muito loko! Parabens pra eles e para o Regis Tadeu…. ah velho, deixa ele chorar, uma hora ou outra essa dor passa… Ou nao! Rsrsrsrsr Tem mais brasileiro pra criticar do que pra fazer algo produtivo e o Regis se enquadra na categoria que critica!

  82. Cara não entendo o porque de pegar no pé da mulecada, esse mundo esta cheio de mimimi mesmo, agora até na música esta com isso, se não gosta não ouve e pronto, ou você acha que todo mundo gosta de você também?

  83. HAHAHAHA, essa seção de comentário é hilária. Greta Van Fleet é nada mais nada menos que uma banda “Wannabe” de Led Zeppelin.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

plugins premium WordPress