Kiss – 50 Anos do Primeiro Álbum

Dias atrás, o primeiro álbum do Kiss completou meio século de existência e, pelo menos na minha cabeça, esse disco hoje, 50 anos depois, continua soando como um evento de proporções épicas. Exatamente porque, daquele dia em diante, em 1974, a minha vida de roqueiro adolescente, eu tinha 14 anos, sofreu outra guinada. Esqueça o fato de que o lançamento desse álbum de estreia do Kiss não só marcou o início de uma das bandas mais icônicas da história em todos os tempos, à sua maneira. Esse álbum também estabeleceu um novo padrão para o rock and roll nas nossas cabeças. A gente não sabia nada a respeito da banda, a não ser que o quarteto era formado por Paul Stanley, Gene Simmons, Peter Criss e Ace Frehley, que eles usavam uma maquiagem pesada, que logo na época nós associamos aos Secos e Molhados, que naquela época já estavam estourados no Brasil inteiro. Inclusive, foi esse fato que levou àquela lenda de que o Kiss tinha copiado a maquiagem do trio brasileiro, que anos depois a gente descobriu que na verdade tudo não passava exatamente de uma lenda criada pelo ufanismo brasileiro.

E eu inclusive já expliquei essa história em algum outro vídeo aqui do canal. Você pode procurar que você vai encontrar. E a gente só veio a conhecer a história da banda e do processo de concepção e composição desse disco de estreia muitos anos depois com o advento da internet, porque antes disso, tudo a respeito deles era envolto em certo mistério, começando pela identidade real, os rostos reais e você não sabia nada da história deles, a não ser que você tivesse grana para comprar as revistas importadas de música daquela época e você tomava contato com alguma informação.

Esse disco aqui foi gravado em seis dias, praticamente ao vivo no estúdio, e foi mixado em uma semana, e foi um fracasso retumbante de vendas na época. Assim que ele foi lançado, na época, ele vendeu 60.000 cópias, um negócio ridículo. E a capa desse disco foi uma tentativa de copiar o LP Meet the Beatles, inclusive. Eles colocaram uma cortina preta super pesada com os buracos pros caras colocarem as cabeças aqui. E o disco, cara, não saiu pela Warner, porque a gravadora exigiu que a banda tirasse a maquiagem. E aí, a banda recusou, e esse disco acabou sendo lançado pelo selo Casablanca Records.

Assista o vídeo completo clicando no botão abaixo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

plugins premium WordPress