Lana Del Rey – É Tão Patético Que…

Você tem ideia da quantidade de gente que, já há um bom tempo, me pede para falar a respeito da Lana Del Rey? Ainda mais agora que ela lançou um disco novo, que vem sendo tratado como se fosse uma obra-prima, blá blá blá, aquela coisa toda. Vou dizer uma coisa para você, meu amigo e minha amiga logo de cara: os discos da Lana Del Rey são tão chatos. É um troço tão pateticamente sonolento e chato que, fora de brincadeira, dá vontade de transformar a Lana Del Rey em uma barata e obrigá-la a atravessar um galinheiro.

Para embasar minha opinião, você tem que entender o seguinte: não se levanta uma carreira do nada sem um enorme investimento financeiro e sem molhar a mão das pessoas certas. E tudo precisa ser ainda mais financiado quando a própria artista não demonstra ter algumas qualidades essenciais para se manter artisticamente por si só. Aí é preciso investir fortunas em termos de marketing para que essas cantoras sejam imediatamente transformadas em produtos, embalados em caixinhas estilísticas e vendidas ao mercado como um troço endereçado a determinados públicos e a determinadas fatias de consumidores. Contando sempre com os apoios espontâneos dos fã-clubes miraculosamente criados do dia para a noite, com muitos robozinhos prontos a inflar números de visualizações e matérias espalhadas pela internet, e claro, com o apoio maciço das redes sociais.

Cantoras artisticamente tão saborosas quanto tomar uma taça de petróleo fervente dentro de um acampamento de escoteiros no Saara. Um dos grandes exemplos disso é exatamente Lana Del Rey. Cara, uma cantora completamente soporífera, com interpretações capazes de fazer com que uma manada inteira de gnus adormeça no meio da migração pelas savanas africanas.

Para saber a minha opinião completa sobre Lana Del Rey, clique no botão abaixo e assista o vídeo completo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

plugins premium WordPress