Meu papo com André Abujamra

Meu papo com André Abujamra

A convite do SESC Florêncio de Abreu, entrevistei o líder do Karnak, a metade do duo Os Mulheres Negras e aquele que é dono de uma carreira solo que jamais soa como o trabalho de alguém acomodado em termos musicais. Embora eu não goste muito de suas concepções musicais, tomei contato pessoal com ele pela primeira vez e a impressão foi a melhor possível: ele é um sujeito muito gente fina, que respira música 24 horas por dia e tem uma abordagem sonora tão eclética quando surpreendente.

Comprove tudo isso na entrevista que você pode assistir abaixo, um bate-papo que foi transmitido ao vivo pelo canal experimental de streaming na quarta-feira passada no Espaço de Tecnologias e Artes (ETA) do SESC Florêncio de Abreu, aqui em São Paulo, dentro da série “Musicast”, no qual o público presente ao local também acompanhou todo o processo de uma transmissão online com recursos de fácil acesso. Durante uma hora, eu e André conversamos a respeito de sua carreira como compositor e multiinstrumentista. Preste atenção à espontaneidade da conversa, sem qualquer pauta pré-agendada ou combinada, a ponto de presenciarmos a engraçadíssima entrada dele na transmissão, esbaforido e preocupado com o seu atraso, interrompendo a explicação do evento por parte do produtor Kao Tokio:

https://www.youtube.com/watch?v=ZWzE8fqW7KM

 

10 respostas

    1. É verdade. Eles gastam uma grana só para gente burra dar as caras nos comentários e escrever merda na internet. Que desperdício, não?

  1. “Elogios” a parte, eu curto seu trampo(!). Na verdade, meu primeiro comentário foi mais direcionado para o Sr. Karnak. Acho-o uma pessoa chata, pretensiosa e desinteressante musicalmente, e com o carisma de uma borracha. Nem se colocassem a Rihanna pelada do lado dele, valeria a grana gasta pelo Sesc. Mas voltando a você, eu curto suas ANÁLISES, aliás há muito tempo. Por outro lado, tem esse personagem que a meu ver você encarna, do “mau humorado e sem papas na língua”. Personagem esse, que me respondeu hoje. Mas de boa, pude voltar uns 30 anos no tempo. Época das discussões da quinta série. Valeu pelo flash back. Abço

  2. Regis, desculpe a possível indiscrição, mas vi no print acima ilustrando a matéria que, entre as pastas da barra de favoritos do seu browser, há uma com blogs. Você poderia compartilhar alguns dos que você acompanha? Comecei a ler postagens do André Barcinski e do André Forastieri por indicação sua há alguns anos, ainda na época do Yahoo.

    Abraços e boa semana.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

plugins premium WordPress