MotörHead – Meus 3 Mais

Meu amigo e minha amiga…

Estamos aqui para mais um episódio da série Meus 3 Mais, onde sempre trago os meus três discos preferidos de uma determinada banda de um determinado artista e hoje eu vou falar exatamente de uma das minhas bandas favoritas, o MotörHead.

Eu adoro toda a discografia do MotörHead, todos os discos pra mim são bons, não tem disco ruim. Então por isso é muito difícil para mim escolher os meus três favoritos.

Então hoje no dia que escrevo esse artigo, são esses os meus três discos preferidos:

Em terceiro lugar (vai surpreender muita gente), Another Perfect Day. Exatamente, o famigerado disco com o Brian Robertson, guitarrista do Thin Lizzy. É o meu terceiro preferido porque na época quando ele saiu foi uma surpresa para todo mundo, a gente não tinha internet. Nós ficamos sabendo da informação quando a gente pegou o disco na loja. O “Fast” Eddie Clarke daquela clássica formação e entrou o Brian Robert que tinha sido demitido do Thin Lizzy.

Um negócio tão inesperado quanto esquisito e essa estranheza se devia ao fato de que o senso melódico Hard Rock do Brian Robert não combinava com aquela rusticidade com aquela paleira do Lemmy e do grande “Philthy Animal” Taylor, um dos meus bateristas preferidos. E grande parte dessa dessa costura incrível que aconteceu nesse disco se deve ao produtor Tony Platt, porque ele soube unir duas pontas aparentemente soltas e criou um nó muito robusto, e ao mesmo tempo com algumas soluções melódicas e harmônicas surpreendente para quem vinha acompanhando o do trabalho do MotörHead.

Para se ter uma ideia, tem um piano, exatamente um piano numa ótima faixa por sinal, que você vai conseguir ouvir com fones, se prestar bastante atenção. É daqueles pianos bem safados, no melhor melhor significado do termo. Então neste disco o cara existe umas faixas que para mim são das melhores canções que o MotörHead fez em toda a discografia e são canções para mim espetaculares e melodiosas, por incrível que pareça. São elas a Dancing on Your Grave, Back at the Funny Farm, I Got Mine, One Track Mind e Shine.

Se você quiser ouvir a minha opinião completa a respeito dos meus três discos da banda MotörHead, clique no botão abaixo para assistir ao vídeo completo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

plugins premium WordPress