Neil Peart – Rush – Um Tapa na Cara na Burrice dos Fãs

Se ainda estivesse vivo, Neil Peart estaria completando 71 anos de idade agora em setembro. Infelizmente, ele nos deixou em 2020, e sua ausência é profundamente sentida. É exatamente sobre esse tema que vou falar neste artigo.

Neil Peart estaria completando 71 anos de idade agora em setembro se ele não tivesse falecido em 2020. É importante que neste artigo relembremos a falta que Neil Peart faz, não apenas no som do Rush, mas também no cenário do show business. Na verdade, podemos afirmar que o legado deixado por Neil Peart é tão grandioso que ainda não pode ser completamente compreendido nos dias de hoje, e provavelmente nunca será totalmente dimensionado no futuro. Neil Peart foi, é, e sempre será uma das raras unanimidades no mundo do Rock. Responda sinceramente, você conhece alguém que afirme que Neil Peart tocava mal? Pode até não gostar do Rush, mas ninguém ousaria fazer uma crítica desse tipo. Ele foi um exemplo de como um baterista usava uma técnica extraordinária como ferramenta de composição. Suas levadas eram sensacionais, suas viradas, absurdamente surpreendentes, e sua criatividade ao utilizar soluções rítmicas inesperadas era incomparável. Tudo isso era integrado às composições não como meros adornos, mas como elementos essenciais para a compreensão de cada uma das canções. Quando se trata de explorar os territórios mais complexos e desafiadores da bateria no universo do rock, ninguém conseguiu igualar Neil Peart.

Para saber minha opinião completa sobre Neil Peart e seu impacto no mundo da música, clique no botão abaixo e assista o vídeo completo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

plugins premium WordPress