Fim de semana é o momento propício para você dar uma atenção ainda maior aos seus filhos. Claro que isso depende de sua atividade profissional nessa loucura de situação em que vivemos hoje, mas vamos supor que realmente isso possa acontecer.

Pensando nisso, tenho uma sugestão que pode fazer com que suas crianças tenham um desenvolvimento diferenciado: ouça junto com elas alguns de seus discos favoritos, explicando o contexto em quer foram compostos e gravados, o sucesso que fizeram – ou não – e de como vale a pena prestar atenção às músicas. Se eles demonstrarem interesse, é porque as possibilidades de que venham a ser pessoas diferenciadas aumenta bastante.

É claro que eu poderia contribuir com a indicação e alguns discos manjados, uns clássicos indiscutíveis, aquela coisa toda, mas vou arriscar e sugerir três discos que até mesmo você que é pai, mãe ou dois juntos vai se surpreender com a audição atenta. Nada melhor que incluir você na equação para tornar a experiência ainda mais enriquecedora.

O que você vai ler é apenas a opinião do tio aqui, sem preocupação em “jogar pra galera” para parecer descolado, muito menos ficar restrito a gêneros e estilos. Vou fazer uma “mistureba” sem qualquer critério que não seja o meu gosto pessoal, eclético o suficiente para irritar os retardados radicais de plantão em suas “patrulhas do gosto alheio”.

Preparado para se surpreender junto com os seus filhos? Ok, minhas sugestões de hoje são…

 

ESTRATOSFÉRICA – Gal Costa

Surpreendentemente, ela deu uma guinada radical em 2015 e gravou um disco extremamente “roqueiro” se comparado com os seus trabalhos anteriores. Unindo-se a um time de músicos jovens – como Kassim e Moreno Veloso, filho de Caetano, outro que fez o mesmo direcionamento a partir do álbum (2006) – e com a cabeça aberta, Gal reuniu um repertório robusto, muito bem arranjado e produzido. Abaixo, você tem a oportunidade de ouvir o álbum na íntegra. Deixe de lado o seu preconceito idiota e não perca a chance de tomar contato com um trabalho excelente da cantora baiana:

 

 

 

SHADOWS IN THE NIGHT – Bob Dylan

Outra grata surpresa: Bob Dylan deixando de lado a sua voz fanhosa para cantar, de maneira cristalina e emotiva, um repertório formado por standards clássicos e imortais que foram anteriormente cantados por Frank Sinatra! Com uma produção impecável, é daqueles discos capazes de fazer a gente chorar sem perceber.

 

 

PULL THE THORNS FROM YOUR HEART – Senses Fail

Com mais de uma década de existência, o som dessa banda americana chegou ao Brasil com bastante atraso e causou grata surpresa! O álbum inteiro – o sexto na discografia dos moleques – é uma porrada sonora que traz elementos do hardcore, do metal e até mesmo do pop com tinturas mais punks. Não é preciso ser adolescente com espinhas na cara para curtir uma avalanche de riffs, gritaria e bateria mastodôntica.

 

 

Que você tenha um ótimo fim de semana musical com seus filhos!