Pagode atual continua muito ruim

Meu amigo e minha amiga…

De tempos em tempos a indústria tenta revitalizar o pagode, aquele negócio absolutamente horroroso que surgiu ali no comecinho dos anos 90 e que gerou um monte de grupos simplesmente horríveis, com discos que sempre foram grandes porcarias. E hoje, mais uma vez, nesse período pós pandêmico, muita gente está torcendo e investindo para revitalizar o pagode, e é disso que vou falar a respeito.

O Brasil vive um momento muito grande de espertalhões lidando com dinheiro público, lidando com dinheiro que não se sabe muito bem de onde vem. E o meio musical é um atrativo desses negócios escusos desde os tempos do homem de neandertal, e o sucesso de determinados estilos musicais, quase toda vez, durante a pandemia, teve o sucesso de uma certa forma dependente dos impulsionamentos no serviço de streaming e das lives. Então todos esquemas que aconteciam no show business tiveram que ser interrompidos porque não tinha mais shows e tudo isso acabou fornecendo combustível para a revitalização de um estilo musical que parecia morto e enterrado, que é o pagode.

O pagode agora se tornou um desses estilos sólidos, por conta de enormes injeções de dinheiro de empresas de natureza diversas. Muitas delas organizando festivais tendo o público todo contratado, uma estratégia já copiada por inúmeros grupos de grandes festivais de música pop. E agora, esse mesmo esquema ele é feito aqui no Brasil com o pagode assim como já vem sendo feito ao certo tempo com esse funk pop horroroso e esse sertanejo, com gente que fica com nojinho quando suja bota de barro.

Se você quiser saber tudo que tenha a dizer sobre o ressurgimento do pagode, clique no botão abaixo para assistir o vídeo completo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

plugins premium WordPress