Racismo no Meio Artístico e na Música

Meu amigo e minha amiga…

O recente caso de racismo sofrido pelo casal Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank me deu a ideia de mostrar nesse artigo como o racismo está em todas as áreas e, principalmente… na música! Onde você pensa que todo mundo são legais e amiguinhos uns dos outros. E não, não é.
Para te mostrar meu ponto, vou trazer aqui alguns casos que ocorreram no meio da música que mostram que o racismo, este odioso crime de perversidade absurda está enraizado em todas as áreas que você pode conhecer.

Primeiramente, gostaria de citar como o casal Gagliasso e Ewbank reagiram bem ao ato criminoso – inclusive é como se tem que fazer diante dessa odiosa perversidade. E, aliás, como o próprio Gagliasso frisou muito bem e que justifica as atitudes que devemos ter contra racistas: “Não confunda a reação do oprimido com a ação do opressor”.
Mas não vou falar sobre esse caso específico aqui, até porque esse caso já foi devidamente esmiuçado por todas as mídias que você pode imaginar.

O fato de alguém ser um artista famoso não o livra da ação racista, e obviamente, do sofrimento posterior. Do mais rico ao mais pobre, do mais inteligente ao mais ignorante. Ninguém está livre do racismo.

Você que me acompanha sabe que grandes artistas pretos foram e ainda são enormes influências em qualquer gênero e estilo musical que você pode imaginar: jazz, blues, funk, folk, gospel, soul e obviamente o rock e o pop. Mas como eu disse, ninguém está livre do racismo, e com eles não foi diferente.
Conheça agora os artistas pretos muito famosos que infelizmente passaram por esse ato criminoso:

B.B. King – alguém que nunca escondeu que por trás daquela figura alegre, estava alguém que viveu as transformações dos pretos norte-americanos ao longo de mais de 60 anos de carreira – inclusive 60 anos percorrendo os Estados Unidos com suas turnês, que foram fundamentais para difundir o blues entre os brancos. E ele sofreu na pele o que isso significou.
Eu entrevistei o B.B King duas vezes, e em uma das nossas conversas, o papo acabou caindo nesse tema. E o próprio me contou que muitas vezes ele foi agredido, levou porrada por ter usado o banheiro e bebedouros dos brancos nessas turnês, pois naquela época havia um para brancos e outro para gente de cor. E isso principalmente nas turnês no tempo que antecedeu o movimento dos direitos civis liderado por Martin Luther King.

Se você quiser conhecer os casos de racismo sofrido pelo B.B King e de vários outros artistas, clique no botão abaixo para assistir o vídeo completo.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

plugins premium WordPress