Red Hot Chili Pepper – Essa História é Mentira!

Você sabe muito bem que vivemos em um mundo onde a história da música muitas vezes é distorcida e simplificada para se adequar aos caprichos da cultura pop. Entre essas muitas lorotas, há um erro flagrante que persiste no imaginário coletivo das pessoas: a crença equivocada de que o tal do funk metal foi concebido pelos Red Hot Chili Peppers. Isso é uma falácia total e até certo ponto perigosa em termos de informação, ou desinformação, porque obscurece uma tapeçaria rica de influências e inovações que deram origem a esse tipo de som verdadeiramente singular.

Não há a menor dúvida de que os Chili Peppers desempenharam um papel significativo na popularização do que veio a ser chamado de funk metal, com um casamento enérgico de riffs de guitarra fervorosos, linhas de baixo pulsantes e bateria pesada e suingada. Porém, atribuir ao grupo a paternidade exclusiva desse tipo de som, e até mesmo de um pretenso movimento, é negligenciar uma série de pioneiros que pavimentaram o caminho para o surgimento e a ascensão do funk metal.

Antes mesmo de Anthony Kiedis e seus amigos começarem a balançar as cabeças nos álbuns dos Red Hot Chili Peppers, várias bandas já estavam explorando as possibilidades de unir o funk a uma sonoridade mais pesada e distorcida. Nomes como Faith No More, Living Colour, Fishbone, Primus e Infectious Grooves, além de bandas obscuras e importantes como D.A.N., Mordred e 24-7 Spyz, formaram um verdadeiro esquadrão do que posteriormente foi chamado de funk metal.

Esse cenário emergiu nos Estados Unidos, misturando funk, hard rock, hip hop e punk em uma linguagem sonora híbrida. Nenhum desses estilos teria surgido ou pensado em fazer tais misturas se não fosse por outras bandas oriundas da década anterior, dos anos 70. Portanto, vamos parar com esse negócio de que os Red Hot Chili Peppers são os pioneiros em alguma coisa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

plugins premium WordPress