REM – Automatic For The People – 30 anos

O álbum maravilhoso Automatic For the People, do REM, uma verdadeira obra-prima, está completando 30 anos do seu lançamento e eu vou falar a respeito dele.

Esse disco parece uma coletânea de tão absurdamente bom que ele é, mas eu quero contextualizar um pouquinho, você sabe que é sempre bom a gente ter esse tipo de noção. O grande público, vamos dizer assim, já conhecia o REM antes por causa dos três discos porque várias canções desse discos tinham se tornando grandes hits por conta dos clipes da MTV, que rodavam em altíssima rotação no planeta inteiro e a toda uma febre de MTV na época. Não é a MTV que a gente conhece hoje, que é uma verdadeira bomba.

Só que a banda já tinha uma discografia muito longa, e aí quando saiu o Automatic For the People em 1992 que aí que a banda foi para um outro patamar. Esse disso na verdade começou a ser esboçado não apenas durante o período de ascensão ainda maior da banda em termos de popularidade, mas também na época em que eles estavam mixando o Out of Time.

E essa projeção mundial do REM é uma coisa que de uma certa forma acabou trazendo uma surpresa meio indesejável para os caras, porque eles nunca tinham sonhado em alcançar um estrelato mundial, eles vieram do underground americano. É por isso que no Automatic For the People é um álbum que nada numa direção muito diferente dos discos anteriores, principalmente se você prestar atenção às letras, letras essas repletas de sensações e de imagens de nostalgia e melancolia de perda e de consciência da mortalidade em todos os níveis que você pode imaginar. E mesmo assim esse álbum foi um sucesso estrondoso.

Se você quiser saber a minha opinião completa sobre a obra-prima do REM, Automatic For the People, clique no botão abaixo para assistir ao vídeo completo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

plugins premium WordPress