Roger Waters e o Novo Dark Side of the Moon

É impressionante como a grande maioria dos fãs do Pink Floyd estão enraivecidos e coléricos com essa história de que o Roger Waters regravou o Dark Side of the Moon por conta própria e vai lançar esse disco. É muito engraçado ver fãs de Pink Floyd, uns velhacos agindo como se fossem fãs de k-pop.

Imagine a seguinte cena hipotética: suponhamos que a equipe inteira que construiu o Cristo Redentor, os arquitetos, os engenheiros, escritores, todo mundo. Eles não se dão bem entre si e, de repente, um deles resolve construir outro Cristo Redentor, agora pintado de verde e amarelo, com os braços fechados e usando um sombreiro mexicano.

E ele fará isso usando a seguinte justificativa: na verdade, o Cristo Redentor original fui eu que fiz sozinho. Então eu posso ter o direito de fazer outro do jeito que eu bem entender e também pode ter uns detalhes a mais. É um pensamento bizarro, mas é exatamente isso que os fãs estão pensando.

Só para contextualizar tudo isso que tá acontecendo. eu tenho que dizer que é inegável que tanto o Roger Waters quanto o David Gilmour eles mais do que tocaram juntos, eles dividiram a liderança do Pink Floyd de 1968 a 1983. E já fazer 40 anos que eles vivem brigando o tempo inteiro – inclusive brigas públicas e outras internas que a gente nem sabe direito o teor da coisa. E regravar o Dark Side of the Moon foi o último movimento do Roger Waters.

Para saber a minha opinião sobre a nova versão do Dark Side of the Moon, clique no botão abaixo e assista o vídeo completo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

plugins premium WordPress