A acusação de que o rock do passado se tornou coisa de “tiozão velho” cai por terra ao percebermos a quantidade de bandas “dissshcoladas” pelos “mudéeerrrnnuussss barbudos” que faz nos dias atuais sons completamente influenciados – inclusive na timbragem de seus instrumentos – por aquilo que se tocava naqueles tempos. Onde você acha que gente tão díspar quanto Lenny Kravitz, Rival Sons, The Black Keys, Beck e Jack White vão buscar inspiração? Na verdade, ainda hoje o gênero é a porta de entrada para um mundo de timbres e composições criminosamente ignorado em tempos de descartabilidade pop. Só os espertos sabem aproveitar dele.

Uma prova disto são os ótimos dois volumes de Rock Raro: O Maravilhoso e Desconhecido Mundo do Rock, livros escritos e compilados pelo pesquisador e entusiasta do rock internacional feito antes que os punks invadissem a Terra, Wagner Xavier. Sua excelente missão foi trazer de volta quase 700 álbuns – sim, é isto mesmo! – sensacionais e completamente desconhecidos por 98,3% das pessoas que respiram neste planeta lindo e miserável. Todos lançados nas décadas de 60 e 70, um dos períodos mais férteis da história da Música desde os tempos em que homens das cavernas desenhavam bisões nas paredes.

Com a parceria do amigo e também colecionador de discos João Carlos Roberto, Wagner vasculhou a coleção de ambos, pesquisou muito em publicações e blogs especializados e lançou estas obras pela editora Livre Expressão, que traz cada texto com fotos originais, resenha, ficha técnica e informações sobre o álbum em si, além de detalhes sobre seus relançamentos. O leque é imenso e os dois volumes estão recheados de discos espetaculares. São tantas relíquias que eu mesmo, que me considerava um razoável conhecedor deste universo obscuro, fiquei surpreso com a quantidade de bandas e álbuns dos quais nunca havia ouvido falar. Tanto que estou “na caça” de cada um deles. O segundo volume tem um atrativo a mais: a inclusão de álbuns da América Latina! Agora ferrou: devo terminar minha vida aqui na Terra correndo atrás destes tesouros…

A maioria das bandas citadas nos livros acabou amargando prejuízos imensos, tanto no aspecto financeiro quanto no lado artístico. Aliás, isso sempre foi característico que quem se metia a fazer rock naqueles tempos. Só aqueles abnegados e incansáveis puderam contar com a sorte de alcançar os holofotes do sucesso. Pode apostar que a maioria das grandes bandas que você conhece daqueles tempos – Led Zeppelin, Deep Purple, Black Sabbath, Yes, Genesis, Emerson, Lake & Palmer e tantos outros – chegaram a tocar juntos e até mesmo a abrir shows de algumas bandas que constam aqui. Em termos de vendas, então, estes discos foram completos fracassos, mas nem por isto se tornaram menos excelentes.

Os dois volumes de “Rock Raro…” podem ser adquiridos diretamente com o autor por intermédio do site do projeto – clique aqui – ou mesmo pelo próprio perfil do Wagner no Facebook. E não tenho a menor dúvida de que muita coisa ficou de fora, o que seria uma ótima justificativa para lançar um terceiro volume.

É óbvio que os dois livros são indicados para um grupo bastante restrito e altamente qualificado de pessoas que amam pesquisar tesouros do rock. Que tal você deixar a preguiça de lado e ingressar neste clube?

Coloquei abaixo algumas preciosidades incluídas nesses livres. Deleite-se!