Duvido que você tenha ouvido com atenção!

De uns tempos para cá, venho publicando aqui no blog textos a respeito de discos que “passaram batido” da maioria das pessoas no Brasil – você pode ler aquiaquiaquiaqui . Como fiquei bastante surpreso com a quantidade de comentários de leitores que realmente não tinham ouvido os discos citados, trago hoje mais dois que foram bem negligenciados em termos de audição em nosso país. Espero sinceramente que vocês ouçam ambos os discos com o máximo de atenção, de preferência com o uso de um bom par de fones de ouvidos, que eles merecem…

 

BEHEMOTH – The Satanist

Ao contrário do que acontece na maioria das vezes, quando bandas começam muito bem e vão decaindo conforme avançam os anos, com este grupo polonês de black metal aconteceu exatamente o contrário: depois de uma dezena de álbuns até certo ponto irregulares, o trio liderado pelo articulado guitarrista/vocalista Nergal chegou próximo da perfeição dentro daquilo que se espera neste universo: ótimas canções, letras chocantes e espetaculares, arranjos concisos e muito bem elaborados, timbres insanos e pesadíssimos… Dentro do estilo, já é um clássico e uma ótima introdução para a atual fase dos caras, exemplificada pelo extraordinário I Loved You at Your Darkest, um dos melhores álbuns de 2018 – cuja lista será tema de um vídeo na semana que vem lá no meu canal no You Tube. Ouça com atenção e assista aos clipes espetaculares!

 

 

 

 

SLASH – World on Fire

Em sua carreira solo, o guitarrista faz exatamente o oposto do que apresenta com o redivivo Guns ‘n’ Roses: canções diretas, sem frescuras, com riffs espetaculares, solos tocados com a espontaneidade rocker que sempre foi a sua marca registrada e com uma banda de apoio afiadíssima. Sua independência artística lhe permitiu botar 17 canções neste único CD – o segundo trabalho ao lado do vocalista do Alter Bridge, Miles Kennedy – e o que é “pior”: uma melhor que a outra!

 

 

 

 

Semana que vem tem mais…

2018-12-20T12:45:29+00:00

One Comment

  1. Alexandre Rodrigues Alves 21 de dezembro de 2018 at 13:52 - Reply

    Esse disco do Slash com o Myles Kennedy é um dos melhores da década, fácil fácil.

Deixe um Comentário